17 junho 2019

AQUI JA FOI A MINHA CASA. E AGORA VEJO QUE AINDA É.

              As 4.14h da manhã quando o sono realmente desistiu de você, há de haver alguma coisa que console essa incongruencia do viver. Querer e precisar dormir e isso lhe ser vetado por  aquilo que você sabe que não sabe e sabe. Está bem.
             Lembro do casaco roxo da Aninha que ainda não fui buscar. Juro que não foi descaso, simplesmente não consegui ir até Higienópolis esses dias. Incrivel, aquele lugar para mim ainda tem um história. Qualquer história é meio de terror as 4.17 da manhã. Ok.
            Mas vou la buscar sim.
            No mais é rezar para que o dia seja lindo. Que todos estejam bem. Que a vida possa ser apreciada como se apresenta.
            Boa noite para você que já está quase acordando. Ainda tem um restinho para dormir. Tem? Minha amiga vem de Taubaté as 4 e pouco. Então, bom dia amiga! Fico feliz que você venha com sua sabedoria e experiência para tocarmos aquele barco tão bonito.
            É isso. Minha casinha. Sem aluguel, condominio, IPTU. Só coração.

30 maio 2019

O Velho do Saco Existe. E é Mulher.

               Por essa eu nao esperava. Que o velho do saco, fosse aparecer de novo, atras das nossas crianças. Ele/ ela quer todas, para tirar um pedaço mesmo. Fazer o que com isso? Jogar o velho e o saco no rio? Dizer sai para la velho do saco, você é mesmo um saco e um saco muito cheio.
             O velho do saco tem um jeito de falar, parece que tem um ovo na boca. Acredita? O velho do saco se acha. Como assim se acha? Achando. Tem gente que é perdida, tao perdida, que se acha. Nunca ouviu falar nisso não? É delirio. De grandeza, de sabedoria, de inteligencia, de riqueza. Paranoia. "O mundo gira em torno de mim". Então o velho do saco se satisfaz com sua pequena platéia eventual, diz suas verdades repetitivas, cascudas feito uma barata,  e se vai, saco na mao, na busca de mais uma criança inocente e de preferencia,  amada. Talvez o velho queira esse amor dirigido a criança. Não sei e não quero nem saber.. Ah vai passear velha do saco!!!

29 maio 2019

AS NOVAS AVÓS NÃO USAM DENTADURA. NEM BOTOX.

        Calma povo, dei uma exagerada. Minha avó até morrer, não usou dentadura. E botox é capaz de algumas mulheres estarem usando. Eu é que não convivo com elas.

O assunto que eu quero comentar afinal, é a percepção de uma geração que hoje tem cinquenta e poucos e cinquenta e muitos, e não se aposentou para a vida, e nem por isso saiu se esticando inteira, para provar a si ( e provavelmente a  mais ninguém) que não passa de uma garotona um pouco mais madura. Madura, será?

Então estou cheia de amigas queridas, que se tornaram avós. E falam do assunto sem fazer muito alarde, mas sem fazer disso um segredo. Segredo??? É, segredo. Ha algumas gerações para trás, as mulheres escondiam essa condição- linda- de terem se tornado avós- por um preconceito social absurdo mas analisável de que ser avó corresponderia a um estereótipo, de uma velhinha gorducha, na cadeira de balanço, fazendo croché.  E daí? Daí mais nada. Ficava então subentendido que caso a criatura se tornasse avó, fizesse o que fizesse na vida, largaria tudo e iria para sua cadeira de balanço? Talvez.

Minha avó também não tinha cadeira de balanço. Mas fez muito croché, sapatinhos para a Obra do Berço e outras entidades filantrópicas. Ela não tinha vergonha ou receio de ser avó. Era uma assumida dona de casa, que fazia massa fresca de macarrão, chucrute, molhos, uma ceia inteira  se fosse preciso. Acontece que gerações posteriores a ela, que passaram pelo feminismo e também engoliram muito estereótipo daquela época revolucionaria de rasgar o sutiã, mas não de uma maneira muito racional. O importante era que a mulher saísse para trabalhar. Isso é básico. Sem chance de sobreviver hoje sem trabalho.  Daí, na pressão social,  descambou para a mulher com uma juventude estendida.

Ah a mulher moderna, liberada, autônoma, é também jovem e gata.....Não podia dar certo, contra a natureza mesmo. Então surgiu muito medo, muitos fantasmas daquilo que não estava resolvido. E ainda por cima, um aceite feminino, nada feminista, de que sim- você vale pela qualidade dos seus peitos durinhos, sua não celulite, sua vasta cabeleira colorida.Mas se você não trabalha - também não vale nada.    Bom como é que ficava essa equação? Muito neurótica. Por que era aquela negação da realidade, com uma vontade recalcada de se assumir por inteiro. E o que seria isso afinal? Caramba. Em algum lugar  Flicts se encaixa como cor. . Taí, uma geração que leu Ziraldo desde pequena. É dessa ai que talvez eu esteja falando.

A minha. Essa semana me tornei avó. E sabe o que mudou na minha vida? Fiquei extremamente feliz. E contei para todo mundo sem parcimônia ( aliás aviso aos stalkers que está valendo: mexeu comigo e com toda e qualquer pessoa da minha família- Lei Maria da Penha está aí para isso)

E de tão feliz ao anunciar o meu amado neto, aos quatro cantos do planeta, de pessoas que gostam de mim,  diante do meu grande, enorme amor , minhas amigas todas começaram a apresentar nas redes sociais os seus netinhos, a falar mais deles,  talvez por que agora eu tenha entrado para o "clube".Ou tenha puxado esse cordão um pouco mais para frente.

Mas talvez, por que a mulher moderna hoje, seja aquela que se não nasceu pronta, teve o privilégio de passar pela Psicanalise por alguns bons anos e perceber que não há outra alternativa saudável: o bom é ser quem você é . Seja você quem você for. Com sua linda bagagem de vida. De cabelos brancos ( esta na moda ate para mocinhas- ja viram tintura "adoravel Poney"- descoloração com tons de rosa e azul?) ou na cor que bem quiser. Mechados, cortados, enrolados, lisos....

O mais importante de tudo mesmo é ter amor para dar : para si mesma, para seus filhos, seus netos, seus amigos, seus parentes. E o  si mesma é essencial. Se amar, se respeitar, se aceitar. Mulher que "da a cara para bater" no sentido de encarar. Mas não leva tapa na cara.

Mulher que está indo mais fundo no ser. É tão bom ser, sem entraves. Sem subterfúgios. E sem sono... Melhor com sono. São 3.11h da manhã e ainda não consegui dormir.  Falta de exercicio? Sim.

Falta de prática de escrever em blog? Sim, perdi a mão. Será que volta?

De toda forma, hoje eu queria muito deixar aqui um recado para todas as mulheres que estão crescendo, mudando, se transformando. Seja você. Singularmente. E se precisar, busque apoio.para essa empreitada.

Beijos queridas,

Camille


qualquer hora dou uma mexida nesse texto. Agora vou dormir contente. Deixei um recado para vocês. E ainda dá para acordar inteira. Espero...










Para que um bebê seja feliz o que é preciso?



Aprender que a chuva molha só la fora, e ficamos com os barulhinhos só para nós. Mamãe. leite, rotina, amor. 

Que não se tente com ele consertar os erros do passado, por que ele não está aqui nem para receber e nem para pagar uma dívida.

Mostrar que o mundo é bom, ou o que há de bom no mundo, para que ele aprenda desde cedo que vale a pena viver, por que é gostoso estar aqui. Sem melancolias.

Bebês precisam de alegria. E provavelmente esses momentos de alegria que eles se proporcionam só por estarem aqui, seja o que chamamos de felicidade a ser alcançada.

Sofrer é do humano. Sim. Mas deixemos isso para outra hora.
Agora só felicitamos a chegada de um bebê.

    E continuar nos perguntando: o que é preciso para que um bebê seja feliz?
             É apenas uma curiosidade  por aquilo que não mais lembramos.
               Por que bebês não nos fazem perguntas. Mas nos dão respostas 
                         As mais simples, inocentes  e essenciais..