16 novembro 2012

Agora escrevo para mim. E não para você ler.

     Cheguei a ser uma blogueira tão blogueira, que as vezes me pegava na rua, pensando o que ia escrever em meu blog. Em quem leria, que opiniões seriam dadas. E até em quem diria o que. Sim, até os comentários se tornam previsíveis, seja lá o que se escreva. Na maior parte do tempo estamos dialogando com a gente mesmo. Então,  li muitos comentários  de pessoas que passavam e se deixavam quase sempre um mesmo tipo de recado. A mesma dinâmica se apresentando. Sem tirar nem por. Como na vida, na terapia, na cacholinha de cada um.

    Continuo escrevendo muito. Lendo mais ainda. Concluindo uma montanha de coisas, praticando o ato de estudar profundamente determinados assuntos. Por que? Por que me dá um enorme prazer, em primeiro lugar . Estudos que fazem parte de uma pesquisa. E outras leituras, que por serem sobre assuntos relativos ao trabalho, chamo de estudos, mas que na verdade são alegria pura. Descobertas, confirmação de minhas próprias idéias sobre este ou aquele tema. Compartilhando com quem já pensou no que estou pensando. E claro, procurando ir além. É para isso também que se estuda. Para ganhar repertório, mais conexões de pensamento. Para enxergar o novo, no meio do tudo mais ou menos visto, revisto e nem sempre.
                                                    Luiz Gonzaga (foto encontrada no google)
Nos intervalos de tudo o mais, cada vez mais raros, preciso me divertir o triplo- ontem fui assistir "O Rei do Baião". Ah, Luiz Gonzaga, se tudo fosse como no seu tempo e espaço: "Luiz, respeita Januário"... E Luiz respeitava. Autoridade no sertão é beijar a mão de pai e mãe. Não de coronel, não. Luiz Gonzaga foi ganhar o mundo, como um moço bem criado, bem nutrido pela seca do nordeste e pela  retidão desse povo. Família bonita, acolhedora e dura, faz um coração mais doce. Menos conflitos. Será que na simplicidade de "Exú" onde nasceu, viveu e retornou "o Rei do Baião", eu seria mais feliz? O filme me leva a suspeitar.

Mesmo assim, provavelmente não é para lá que eu vou. Não me adaptaria e hoje, não sou muito chegada ao calorão. Será que existe ar refrigerado no sertão?: Será que ainda existe sertão? Será que virou mar? Ou foi o mar que virou sertão? Vou verificar. Qualquer hora volto aqui, para lhe dar um beijo.

                                                Gonzaguinha: www.gonzaguinha.com.br
           

E agora lembrando também do Gonzaguinha, eta talento lindo, pedido de amor a um pai que tudo deu a esse filho, "menos você" diz ele, no filme.


Explode Coração

Gonzaguinha

Chega de tentar dissimular e disfarçar e esconder
O que não dá mais pra ocultar e eu não posso mais calar
Já que o brilho desse olhar foi traidor
E entregou o que você tentou conter
O que você não quis desabafar e me cortou
Chega de temer, chorar, sofrer, sorrir, se dar
E se perder e se achar e tudo aquilo que é viver
Eu quero mais é me abrir e que essa vida entre assim
Como se fosse o sol desvirginando a madrugada
Quero sentir a dor desta manhã
Nascendo, rompendo, rasgando, tomando, meu corpo e então eu
Chorando, sofrendo, gostando, adorando, gritando
Feito louca, alucinada e criança
Sentindo o meu amor se derramando
Não dá mais pra segurar, explode coração...

15 comentários:

  1. eu quero muito ver esse filme do gonzaga. no projeta brasil ficava lotado e foi um dos mais disputados. adoro esse diretor, mas ainda não vi. eu tb fico pensando como vou escrever, q post vou colocar. adoro blogar. o melhor é q fica tudo guardado por aí. volte e meia vou ler de um filme q vi e levo um susto de ver q faz tantos anos, o q pensei na época. muito bom. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É lindo o filme, os atores foram muito bem escolhidos, vi a seleção pela televisao. Merece o sucesso que esta fazendo e Luiz Gonzaga e Gonzaguinha merecem ser lembrados sempre. Grande obra a deles. Seu blog é muito bom e caprichado.
      Bjos

      Excluir
  2. Camile:
    Pois é! Conversamos com nossos botôes...
    Virtualmente, ou sózinhos.

    Gosto muito de Luiz Gonzaga. Ainda não vi o filme.
    Obrigada pela recomendação.

    Ah, já morei no sertão. É quente, muito quente. E de noite, é frio.
    Mas, acostumei. Se tiver que voltar, está tudo bem.

    Bom fim de semana!
    Anny.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Anny, quero muito saber como foi essa experiencia, que coisa linda. Conversamos mesmo com nossos botões. As vezes vejo pessoas andando apressadas e falando sozinhas. A gente fala sozinha mesmo, ate quando tem uma pessoa na frente escutando. Bjao querida!

      Excluir
  3. Todo mundo tá falando super bem desse filme do Gonzaga. No último feriado tentei ir ao cinema mas estava impossível. Filas enormes e shopping lotado.
    Bom final de semana.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lulu,
      Que saudades. Ontem levei Anna Luiza para ver Crepusculo e fiquei do lado de fora, esperando. Mas nao estava cheio. Voce esta em SP? Onde costuma ficar megalotado é no Santa Cruz. Fui no Paulista. Bjao!!!

      Excluir
  4. Assisti na segunda feira com meu marido,num shopping Via Parque,Rio de Janeiro.Gostei muito,mostra o amor se apresentando de forma avessa,magoada,intensa de pai para filho e vice versa.E o encontro deles,é demais...Pena que depois não puderam conviver aqui para curtir esse amor que tinham um pelo outro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambem senti isso Vera Lucia, quando eles finalmente se encontraram, durou pouco. Mas talvez tenha sido suficiente para que esse encontro tenha refeito um laço nunca realmente desfeito, mas nunca bem feito. Dessa vez desatou o nó. E eles foram embora com um vículo verdadeiro, e nao com o rancor ou a obrigaçao de serem pais e filhos. Valeu por eles, suponho. Valeu assistir o filme. Grata pelo comentario.
      Bjos

      Excluir
  5. Camille, eu tenho muitas idéias. Mas sempre escrevi por prazer proprio. Eu fico satisfeita quando vejo o prazer dos amigos em ler o que eu escrevo, porque tudo é sempre verdadeiro, seja um poema, uma critica, uma frase. Escrever foi o melhor caminho da liberdade que encontrei: da expressão, da alma e da amizade.

    Obs.: não estou muito assídua nem com meus blogs nem com amigos, ando cruzando tempestades, mas tudo bem, estou acostumada a sobreviver.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E voce escreve muito bem querida, deve continuar mesmo na escrita, prazer e beleza saem das tuas letras. Super beijos e que a calmaria cheque ai, trazendo o fim das tempestades. Bjos e muito carinho.
      Cam

      Excluir
  6. Voltei Camille, então amiga eu tb disponibilizei os comentários via facebook. Nem todo mundo acessa pelo blogger e vc pode escolher se quer q seja publicado no face ou fique só na página do blog mesmo.
    Big beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Camille...

    Tempos corridos e quase não dá pra visitar blogs. Sinto falta disso. E queria ter mais tempo pra escrever, elaborar mais meus contos e também ler mais, tanto blogs quanto livros, que acho necessários sempre.
    Ainda não assisti esse filme... essa música é linda demais, de Gonzaguinha. Aliás, Gonzaguinha é (ainda acho que é) um gênio talentoso. E se foi tão cedo... A vida é assim, um dia aqui, outro ninguém sabe.

    Querida, qdo der te escrevo por email...
    Um beijo e um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clara que saudades.
      A vida esta corrida mesmo,tambem tenho pena de nao ter um enorme tempo para dar atençao a todos os blogues que adoro. Quando puder assista esse filme sim, é lindo. Bjos e muito carinho,
      Cam

      Excluir
  8. Oi, Cam, Ainda nao vi esse filme mas verei em dezembro quando uma amiga vier do Brasil. Quanto a comentários, eu confesso que vivi uns tempos assim. Eu viia pensando no que escrever, até que as desilusoes foram acontecendo e eu amadureci. Hoje, só escrevo sobre mim mesmo no facebook e, no blog, dei outra direcao, apenas para fotos. As pessoasvao lá, vêem e saem...Os comentários sao poucos e eu, agora, já nao tenho mais saúde para aguentar o trancop de 2004 quando eu comecei a blogar. Bjs e dias felizes

    Sumi da net, um carrapato cruel me mordeu e eu virei de ponta a cabeca

    ResponderExcluir
  9. Grace, bem vinda!!!
    Quanto tempo nao nos falamos. Voce sempre tao inteligente e com tanta coisa para trocar. Entendo o que voce diz e sente. No meu caso comentei o fato de que hoje gosto bastante de produzir textos para mim mesma. Que o que escrevi aqui é para todos lerem. Mas ha uns outros, que escrevo para mim. Por estudo ou por pura vontade de escrever. Nao preciso ser apreciada nesse momento para bem ou para mal. Mas continuo escrevendo. E fomos de uma fase em que blogs ferviam e escreviamso todos os dias nao é? Quero ver tuas lindas fotos.
    Um grande beijo,
    Cam

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.