21 novembro 2011

Impeça a construção de uma hidroelétrica no Pará. Nossos blogs podem sumir do mapa.


Há quanto tempo temos um blog? Eu tenho há uns 10 anos. "Já chorei, já sorri", "o importante é que emoções eu vivi".. aqui. Sim, é importante. Mas nós somos só emoção? Ou somos capazes de ter consciência e escolher o que é melhor para nós, para nossa familia, cidade, Estado, país, planeta, universo? Capacidade de ação.
Antigamente quando a gente queria gritar por alguma causa, ia para as ruas com uma porção de gente, por que se fossemos sozinhos seriamos chamados de loucos e "louco é quem fala sozinho". E realmente, a união faz a força, de verdade. Basta utilizar uma corda para ter essa comprovação. Você já brincou de "cabo de guerra"? Coloca um tanto de gente de um lado puxando uma corda, e do lado oposto mais um tanto de gente. Cada um vai puxar para um lado. Se os dois lados tiverem a mesma força, não sái do lugar a situação. Se um dos lados for mais forte, vai conseguir puxar a corda para seu lado e ganhar o jogo, desestabilzando todos os que estavam do outro lado.
Vamos falar sobre esmaltes? Oba, vamos sim. Todas as cores. Vamos falar de roupas? De filmes? Adoro, você já reparou que eu estou sempre contando um filminho aqui?
Então, um filme de terror começou a ser produzido no Pará: o enredo é a construção de uma usina hidroelétrica que vai desviar o curso de um rio , o Rio Xingú. Já pensou mexer com a Natureza, quem tem certeza? Os figurantes desse filme são os índios. Sim por que além de serem tratados como menos importantes do que os não índios, o que restou das populações indígenas- que vem sendo dizimadas e a gente nem presta a atenção- está concentrada ali. Nossos irmãos índios são também nossos ancestrais. Quem não tem um sangue índio correndo nas veias, não deve ser brasileiro. E nós somos brasileiros, não somos?Então temos o direito de escolher se queremos ter uma usina caríssima, que vai gerar muito menos energia do que está propagandeando e que vai causar sérios abalos ao meio ambiente, que por sinal, tem a gente no meio. Coisa que pode não bater a nossa porta hoje, mas um dia também vamos, nós e nossos filhos, pagar essa e outras contas que estamos deixando rolar.
Por que agora é a hora de lutar contra essa tal hidroelétrica de Belo Monte? Por que embora essa novela já tenha 20 anos entre faz não faz, por interesses diversos no "jogo da corda", agora parece que o cabo de guerra está indo de vez para o lado dos "poderosos", o lado do Governo ( as estatais, empresas do governo estão completamente envolvidas nesse projeto) e empresas privadas cheias de vontade de levar vantagem também. Esse ano, 2011, o IBAMA concedeu 360 dias para as empresas envolvidas começarem as obras de infra-estrutura que antecedem a construção da hidroelétrica. É agora que o dinheiro está indo para o bolso de quem vai lucrar com isso. Então a hora de cortar o mal pela raiz é essa.
Vamos nos informar. Temos tudo nas mãos para isso: basta escrever Usina Hidroelétrica + Belo Monte no Google que a gente vê uma porção de informações. Escolha a página com a linguagem que mais agradar você. Dependendo do jeito que está escrito cansa e a gente finge que não viu. Escolha uma página simples, clara. Com todos os dados. Eu fiz isso, e comecei a entender o perigo que estamos correndo se ficarmos calados, parados, fingindo que não é com a gente. Vários blogs estão falando sobre o assunto também. Em alguns deles tem um link para a gente assinar e forçar o "cabo de guerra" para o nosso lado, o lado do Brasil. Por que esse filme da hidroelétrica não vai ter final feliz. E nosso país não pode ter final. O Brasil tem que continuar. Senão um dia a gente acorda falando inglês. Ou acorda e virou uma barata feito o personagem do livro, que fingia que as coisas não aconteciam com ele. Ou não acorda, por que o mundo acabou.
Eu vou assinar a lista que tem por exemplo no blog "Colheita de Girassóis". http://colheitadegirassois.blogspot.com/
Assina comigo? Vamos começar a tomar conta do que é nosso? Vamos ser protagonistas do nosso filme? Vamos que vamos. Você tem um blogue, eu também. Pode parecer "mania de grandeza", mas a gente tem muito mais força hoje para criar notícia e dizer o que pensa e sente. Então mãos a obra. Vamos assinar, vamos escrever, vamos falar para nosso leitores, amigos, vizinhos. Vamos vencer.
http://colheitadegirassois.blogspot.com/ Entre agora nesse blog e assine.
Beijos da Cam ( foto de indios do Xingú, busca no Google)

4 comentários:

  1. Maravilhosa a sua abordagem! Mas é típica de quem tem criatividade como você. ADOREI!!! Tomara que muita gente esteja do lado do Brasil, da humanidade, do Universo e assine a petição. Depois, quando o leite estiver derramado... não adianta criticar o governo pois quem o deixou fazer o que fez foi cada omisso que não se manifestou.
    Girassóis nos seus dias. Beijos.
    PS. Obrigada pela generosidade!!!

    ResponderExcluir
  2. É muito bom divulgar isso... mas sem ser pessimista... tô um tantinho cansada com política e corrupção. Tô me dando um tempo de assunto que muitas vezes não se chega a lugar nenhum.
    Que todos possam se manisfetar a favor...

    Beijosss

    ResponderExcluir
  3. Camille!
    Eu não desisto não! Voltei às cargas esta semana sobre este assunto também lá pelo blog e sinto que se não fizermos algo, usarmos a palavra, este espaço enquanto não nos tiram do ar, é nosso dever, nossa consciência enfim.
    O projeto é antigo, desde os anos 70 e reacendido no governo Lula até os dias de hoje. Não podemos compactuar com este descalabro.
    Eu já assinei e peço a todos que assinem a petição que deixei lá em meu pedaço também.
    Valeu! Linda participação!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.