23 novembro 2011

Amigos com afinidades de alma são como uma especiaria, um segredo gourmet.


Semana passada encontrei com uma amiga querida. Fomos a um café atemporal, num lugar que também poderia ser qualquer país, mas era São Paulo mesmo. Ali sentamos e conversamos por horas. O tempo não passa e ao mesmo tempo passa rápido quando estamos com amigos que nos conhecem, nos compreendem, assim, desde sempre. Pessoas com quem temos afinidades desde a primeira vez que vimos. Nao por que fazemos as mesmas coisas ou pensamos igual. Não.

Afinidades são coisas de alma. Uma alma que entende a outra. Se fosse questão de trabalho, talvez nosso chefe fosse nosso melhor amigo, afinal de contas, está ali fazendo mais ou menos a mesma coisa. Mas a vida mostra que nem sempre será incluído no grupo dos nossos melhores amigos. Talvez quem sabe, um ou outro. Mas não obrigatóriamente. Nem naturalmente.

E para encontrar um amor? Seria fácil, era procurar na lista de profissões e escolher por ali, por índice. Gente com currículo semelhante ao nosso. Quem sabe estudou coisas parecidas. ...Só que...falar das mesmas coisas pode parecer afinidade a principio. Com o tempo, nada, mas nada mesmo, garante.

Não basta querer ser amigo de alguém. Deveria ser suficiente querer e de certa forma é.
Se chega a um nível de cooperação razoavel quando se está disposto a ser amigo. Agora, conviver mesmo, dar grandes e profundos saltos para dentro de nós, precisa de afinidade.

Hoje eu e essa amiga, justamente por essa capacidade de colocar nossas almas para conversar, temos um projeto juntas. Somos obstinadas e curiosas. Provavelmente vamos concretiza-lo e bem. Independente da forma que cada uma leva suas vidas, faz suas escolhas, ama ou não ama seus parceiros. Nos entendemos de forma especial. Acima da nossa média. Com uma disponibilidade crescente por causa disso também. Por que escrevi isso aqui desse jeito? Não sei, não pensei. Saiu assim. Está bem.

Parece que estou aqui falando sobre o nada. Coisa nenhuma. Você , principalemente que tenha afinidades comigo, há de entender. E uma questão de sabor, de tempero diferente. Ah, não sei dizer, sei viver. Você saberia explicar melhor? ( imagem encontrada no google)


9 comentários:

  1. realmente encontrar pessoas afins não é fácil. conhecemos hj em dia uma profusão de pessoas, mas são só algumas q nos identificamos e aprofundamos os laços. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente, amigos são muito preciosos em nossas vidas.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Não, Camille, você falou tudo, claramente tudo!
    Amei esta forma de se expressar diante do que significa para você esta energia linda que as duas emanaram juntas nesta tarde gostosa.
    Eu também sou assim como você, posso nem ter todas as afinidades do mundo com a pessoa amiga, mas consigo enxergar mais além, que aquela pessoa está ali por que tinha que ser, porque ela foi escolhida pelo Universo ou sei lá o quê para vibrar comigo alguma coisa, alguma energia.
    Lindo post!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  4. EU TENHO!!!! rssss

    Camille, eu brinco dizendo: não é a toa que Deus fez o mundo redondo.

    Isto é, há coincidências, há encontros e reencontros. Para algumas pessoas, 10 anos, 20 ou mais, num instante podem nada significar. Outro dia, depois de uns anos, revi uma amiga de infancia. Não demorou segundos para falarmos como se não nos víssemos desde a ultima semana.

    E na semana passada, depois de uns 15 anos, encontrei outra! E foi a mesma coisa! Interessante, que ambas, eu e elas, elas e eu, pensamos na gente horas antes!

    São afinidades, são magias, é o destino.

    Então... seremos amigas, mesmo que virtualmente. Já cativamos. Pronto.

    BEIJOS

    ResponderExcluir
  5. Esses encontros passam voando mesmo. A afinidade tempera a verdadeira amizade. Bjks

    ResponderExcluir
  6. Cam, realmente não tem como explicar. É como o amor, simplesmente acontece. Engraçado que esses dias eu estava pensando nisso... como pode, num mundo imenso, a gente se apaixonar por determinada pessoa... geralmente aquela um tanto complicada, cheia de defeitos, se tão perto da gente tem pessoas que poderiam muito bem fazer parceria conosco? Não tem explicação. Amizade é assim mesmo, parece um encontro de almas, talvez, pra quem acredita, reencontro de vidas passadas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Tenho três tipos de afinidades:
    1- A afinidade inicial não surgiu, depois de um tempo as pessoas mudam e hoje até tenho contato com algumas pessoas.

    2- Afinidade surgiu, ficou e hoje a pessoa é parte da sua vida.

    3- Afinidade surgiu, depois foi embora e nunca mais voltou.

    Big Beijos

    ResponderExcluir
  8. Adorei a visão de voces sobre afinidade. Muito obrigada. Beijos!

    ResponderExcluir
  9. oi Camille
    interessante....
    estou passando uma situação interessante Camille.
    Conheci uma pessoa e parecia que éramos tão proximos.
    De repente, simplesmente ela sumiu, me deletou.
    Então eu estou vivendo uma enorme interrrogação neste lance de afinidade.
    Não sei o que pensar.
    Tenho uma ou outra pessoa assim mas estou bastante triste com o que aconteceu.
    Mas fico feliz que você viva isso.
    Sinta isso.
    De coração.
    É maravilhoso saber que os anos não apagam a gente da memória dos amigos.
    beijinho com carinho procê.

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.