06 abril 2010

Comer carne para baixar o colesterol. Você já ouviu falar nisso?

(DESCULPEM VAQUINHAS)
Pois eu já. Desde o ano retrazado que venho numa queda de braço que não se resolvia com as minhas maravilhosas e cuidadosas, endocrino, gineco e nutricionista. Por todo o quadro de saúde que eu vinha apresentando: hemorragias, anemia profunda e sem querer operar, as três cantavam no meu ouvido: "você tem quem comer carne!!!!"
Eta coisa beeeem difícil. Faz muito tempo mesmo que não comia carne. Macrobiótica sempre foi o estilo de dieta que mais admiro, aquilo tem consitencia teórica( na minha opinião de leitora do assunto) e apresenta resultados que realmente saltam os olhos. Como eu já fiz por alguns anos, em diversos momentos da vida, sempre ouvi gozações: "claro que saltam aos olhos, a pessoa fica verde, esquelética e sem forças". Mentira, intriga da oposição. A macrobiótica que eu conheço, a mais restrita mesmo, a que você come por causa de algum problema de saúde, não deixa a pessoa magra, mas no peso ideal para sua altura, naturalmente. É uma dieta facilima de você balancear de forma a ficar bem. Se quiser engordar um pouquinho coma mais legumes, se quiser secar mesmo, coma mais arroz. Não tem milagre. Tem pensamento cientifico e milenar.
MACRÔ E VIAGENS
O que me parece mais dificil da Macrô entretanto, é manter, quando você tem um ritimo de vida que inclui viagens aos exterior. Então me lembro de um extremo no Mexico, eu barrada na alfandega com minha panela e meus sacos de arroz integral, com receita médica para carregá-los e fazendo discurso para conseguir ser liberada. Ufa! Comendo abobrinha e cebola durante uma semana até achar um restaurante do ramo, viajando para aquelas piramides altas num calor abrasador, sem poder beber água, só agums xicrinhas de chá por dia. Mas estava me tratando de algo gravíssimo, e a macrobiotica me enchia de ESPERANÇA e dava certo. E no outro extremo, depois de quase um ano nessa macrô para dodóis, eu ir para a França e dizer, basta! Comer tanto creme brullé e tanto pain au chocolat que engordei os 10 quilos que perdi de brinde com a macrô, em apenas um mês. As fotos do inicio- magrinha e final- cheinha - da viagem , comprovam.
SACRIFÍCIO X SAÚDE
O fato é que ser macrobiótica é lidar primeiro com o sacrifício e depois que deixa de ser sacrificio e se torna hábito, com algo da ordem do radical extremo. O que signifca andar com marmita ou passar fome, dificilmente encontrar um lugar na rua que atenda a sua necessidade alimentar. Então fui desistindo, deixando de lado. Mas os conceitos fundamentais: arroz integral é o melhor alimento do mundo e - não se come carne vemelha de jeito nenhum, continuaram fazendo parte das minhas crenças mais arraigadas.
Só que de uns tempos para cá , mesmo depois de operada, mesmo advertida pelas médicas de que eu era OBRIGADA a fazer exercicios pelo menos cinco vezes por semana e que deveria manter uma dieta decente, de tanto estresse , trabalho e falta de compensação num nivel ou em outro, passei a enfiar o pé na jaca costumeiramente. Chegando a trocar um prato balanceado de almoço por um puro bolo de chocolate super incrementado que a menina de patisserie la da loja faz. Caí de boca sim, por meses, e não engordei muito. Resultado: tou ótima. Caí de boca mais. Resultado: meu colesterol foi para um nível ( o bom e o ruim) que tenho vergonha de confessar aqui. Mas um nivel de altíssimo risco . A a B12 baixou de novo ao patamar de quase nada.
SUBNUTRIÇÃO
Dessa vez eu ouvi um sermão grave. E cheguei a conclusão de que estou mesmo subnutrida. Com bolo de chocolate ninguem vai a parte alguma mesmo. Agora, para recuperar mais rapido o equilibrio, tenho de comer carne de boi, proteina animal variada, em boas porções por dia. Coisa que antes me pareceria além de criminosa com a natureza( quanto mais se corta arvores para fazer pastos, menos oxigencio temos- sempre soube disso) E quanta adrenalina tem num boi que morre do jeito que morre, sabendo que está indo para a forca. Já pensaram nisso? EU SIM, MUITO. E o fato é que agora, apesar de tudo isso, aquele filé mignon que além do mais eu considerava de aspecto e cheiro nojentos, incapaz de passar pela minha goelinha, nesse momento passa, e passa bem. (Deve ser instinto de preservação). A idéia é que com a carne, além de subir a B12, vai baixar o colesterol, por que ficando mais "bem alimentada" vou sentir menos fome e ficar menos compulsiva para besteiras. Estou com bife, frango e saladas no cardápio. E começou a dar certo.
Não tenho mais tremeideiras de fome, como eu tinha quando era adolescente e voltei a ter há dias, antes dessa dieta louca, quer dizer, louca por que tem carne.
Peço perdão as vaquinhas e ao oxigênio do mundo. Mas vou dar um crédito para as três profissionais, até sair do risco. Depois eu volto para um franguinho e tal. Mas acho que nunca mais para o bolo de chocolate ao invés de almoço. E talvez não mais para a incursão macrobiótica, que por ser tão radical, acaba fazendo a gente querer pular a cerca e sair atrás de coisas mais saborosas. E você, come o que? Você come carne e vive bem de saúde? ( Estou me referindo a comida de verdade, não no sentido figurado, ok?)
Agradeço a sua opinião.
( foto retirada do site:http://www.fotosdahora.com.br)

10 comentários:

  1. Nunca tive curiosidade em experimentar comida macro, prefiro uma dieta balanceada, mas com carne vermelha, carboidratos e verduras em todas as refeições. Dia desses, ao clicar no rss do Camélia, por algum erro, fui direcionado num post antigo, em que você falava sobre cirurgia. Não te conhecia nessa época, mas se está se sentindo melhor, continue assim, mas tenha um bom médico para lhe orientar.
    Em agosto faço 51, sou carnívoro e dizem que não aparento minha idade e faço atividades físicas diariamente.

    boa semana Cam

    bj

    ResponderExcluir
  2. Nunca comi macro mas não vivo sem minha carne.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  3. A gente que vive em apartamentos fica com saudades da natureza. Foi meu caso. Eram do jardim da nossa casa de praia, que fiquei 6 anos sem por os pés. Nas fotos tinha ido pela última vez para acertar as contas com os fieis caseiros, que apresentaram comprador, já que a privare brokers do Coelho da Fonseca era desonteressada. Foi no 1º dia da primavera passada, choveu muito e até acendi a lareira.
    Estava organizando fotos no notebook novo e vi as flores molhadas e achei que combinava com o dia de hoje

    bj

    ResponderExcluir
  4. CAMILLE, EU,R ARAMENTE, COMO CARNE. E, comeco a perceber que tenho fraqueza de raciocinio....
    Ou seja, lentidao...
    veja bem..quando eu viajo..como carne..e minha cabeca funciona bem...
    Eu como somente verduras, sucos, frutas e frango..peixes...
    Acho que vou rever esse conceito.
    bjs e dias felizes

    ResponderExcluir
  5. Cam eu quase não como carne, mas comi picanha ontem e tava uma delícia.
    Bjks

    ResponderExcluir
  6. Sou carnívora assumida, mas vez em quando questiono isso, um dos meus filhos é vegetariano, sua mulher e filhos também [aliás, as crianças nunca comeram carne nem de frango] e são super saudáveis.
    Acho que tudo pode, sem exagero, com acompanhamento, exercícios e bom humor, rss.
    Obrigada pelas palavras carinhosas minha flor, claro que assim que for pra sampa entrarei em contato com você, terei um prazer imenso em abraçá-la carinhosamente.
    Aninha tem razão, sou intensa e muito elétrica, nada de "boa menina tímida" rsss. Adoro aquela família e sinto saudades deles, muita.
    beijos flor
    lindos dias

    ResponderExcluir
  7. Oi Camille!

    Eu como carne e vivo muito bem. Já fiquei certa vez 1 ano sem comer e não senti muita diferença - porisso continuei a comer sem culpa. Quanto a parte de baixar colesterol, eu confesso que nunca tinha ouvido isso, mas vai saber né?

    Espero que melhore logo, se cuida menina!

    beijo grande e bom fim de semana,

    PS: MárciaClarinha é pessoa mais amada e querida minha, você precisa conhecer também.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Eu não como carne, nunca comi e não conseguiria comer. Não sou carnívora e só o cheiro me faz mal. Posso assegurar que sou bem nutrida e amo meus verdinhos, mas não faço bordão para comer isso ou aquilo, acho que cada um sabe o que come e quando come. Beijossssss

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.