01 abril 2010

Silêncio Urbano: PSIU só faz barulho

Como todo mundo já sabe, moro em uma rua movimentada, barulhenta e poluida nos Jardins. Nesse momento minha cabeça está estourando por que há cerca de umas duas horas iniciou um barulho contínuo e ainda longínquo que martelava com insistencia minha capacidade de pegar no sono. Mas agora, 15 para 1 da madrugada, o barulho se instalou na frente do meu apartamento. É como se o mundo estivesse acabando.
Olho pela janela e descubro que são dois caminhões, um grudado no outro, e não entendo o que estão fazendo. Homens de roupa laranja controlam o movimento. Parecem garis, pelo uniforme, mas acho que não são.
Pergunto ao porteiro e ele diz que "estão consertando o asfalto". Digo que já passa da meia noite, pergunto se os prédios da rua foram avisados de que isso iria acontecer e ele diz que não sabe. Claro que não sabe, o síndico é o mais ausente de todos os moradores. O zelador vem em segundo lugar.
Então penso eu, vou ter que resolver sozinha. Procuro na Internet "Lei do Silêncio" e descubro que aqui se chama "Silencio Urbano: Psiu" e que o serviço, orgão que coordena essa lei é a Guarda Metropolitana.
Telefono para 102 e preciso repetir diversas vezes para a telefonista que atendeu depois das respostas automáticas. Provavelmente o barulho infernal interfere na ligação e ela também escuta ao invés de me ouvir.
Quando finalmente me passa o número eletronicamente, eu é que não consigo escutar nada e opto pela discagem automática que custa 0,94 centavos+ o valor da ligação. Tudo bem, é o único jeito de completar a ligação já que está impossível de ouvir. Mas de repente escuto: "ESSE TELEFONE NÃO EXISTE,CONSULTE A LISTA"...
Gente, é muita falta de respeito. E a barulheira continua nesse momento, e claro que não deve ter hora para terminar. Me pergunto: por que não fazem isso em um domingo, que o transito é mais escasso e portanto fica mais fácil de executar o serviço à tarde sem enlouquecer os moradores? Tem barulhos que são tão fortes e estridentes, que nos impede de pensar. É o caso. Nesse momento. Estou muito cansada, estressada e com um problema de saúde típico de estresse. E agora mais essa bomba.
Alguém sabe me dizer como se comunica com a guarda metropolitana a essa hora da noite? Por que claro, se são os guardiãos do silêncio após as 22h, devem ter um plantão noturno, obvio. Funestamente, nos sites que busquei não havia nenhum número de telefone. E se o da própria Telefonica não existe, o que eu devo fazer?
Ao mesmo tempo em que precisei adiar as janelas anti-ruido e o ar-refrigerado. Tudo foi consumido na loja desgraçada, que não vai para frente de forma alguma, por que acumulou dividas de consecutivas gestões do incompetente e mau caráter que ali dizia que trabalhava.
Desculpem meus amigos, mas não estou azeda, estou amarga. Com um barulho estridente que só me deixa desabafar para não enfartar. Tem horas que não dá para disfarçar. 1.O4h Piorou. Agora sao exatamente 2.04h. O barulho tinha parado por uns 10 minutos,mas voltou, com força e nenhum respeito pelo proximo. Prefeito ridículo. Só na Paulista a gente tem que adivinhar em que rua deve entrar, por que o idiota mandou tirar os nomes das ruas para não "poluir"visualmente. Parece piada de "portugues "não é? Estou convicta com a preocupação excessiva e descabida com a poluição visual e nenhuma com poluição sonora, o Kassab deve ser surdo. Ótimo para ele que nao vai ouvir o xingamento de todos os moradores da minha rua. 2.09h. Não aguento mais e a coisa continua.

13 comentários:

  1. Que coisa mais absurda, onde já se viu comecar uma obra a meia noite? Nunca ouvi isso. Liga pra policia. Ah, agora vc deve é estar dormindo.

    Bons sonhos porque sua noite foi um pesadelo,rs.

    Boa Páscoa!

    Bjao

    ResponderExcluir
  2. Barbaridade, Camille. O pior é o poder público fazer ouvidos de mercador às reclamações.

    Beijo e Boa Páscoa.

    ResponderExcluir
  3. Ave Maria...Camille, nao =e minha filha, nao....
    Ela e filha de uma cliente....e eu fiz as fotos dela.\\bjs
    graceolsson.com/blog

    ResponderExcluir
  4. Ninguém merece!
    Beijinhosssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. A lei do silencio vai piorar, praticamente será inócua. Imagino de qual rua você está falando

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Camille e se chamasse a Policia nao resolveria?

    Bjs

    Meire

    www.meiroca.com

    ResponderExcluir
  7. Essa mesma Cam e a outra paralela, que sobe para Paulista já recapearam. A minha é paralela a sua, a do parque na Paulista e do museu e o que incomoda é um posto de gasolina, que possui loja que conveniência, onde a molecada para para beber nos carros. O tal do 'esquenta' e saem e voltam bêbados.

    Boa páscoa para vocês

    bj

    ResponderExcluir
  8. A falta de respeito é mesmo algo que não dá pra gente suportar.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  9. "Páscoa é dizer sim ao amor e a vida; é investir na fraternidade, é lutar por um mundo melhor, é vivenciar a solidariedade."
    ( Stela Maris Blandino )
    Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  10. Camille,
    agradeço ao carinho da visita ao Perplexoinside. Está meio caidinho. É pobre, mas limpinho.
    Os problemas que vc relata aqui são meio parecidos com o que falei lá não é mesmo?
    Incompetência de gestores não é exclusividade de Sampa. Repete-se ad nausean por aí.
    Ficamos todos encantados com sua simpatia e delicadeza em nos receber. O bolo estava uma delícia.
    Ah! lembrei: aqui vai o link do amigo Jayme Serva:
    http://www.ditoassim.blogger.com.br

    Beijo, menina

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Camille, olha infelizmente a cidade de São Paulo não combina e nunca irá combinar com a palavra silêncio, até porque exige-se que algumas obras sejam feitas a noite por causa do caos urbano que elas geram durante o dia.
    E não existe lei que faça o poder público notificar os moradores, mas pense bem, os moradores reclamam dos buracos e se eles não sumirem das ruas, o prefeito também é culpado pelo fato. Se houver barulho, ele também é o culpado. Ou seja, não há acordo.
    A Cruzeiro do Sul há tempos atrás ficou interditada durante as madrugadas para fazer o recapiamento do asfalto e os moradores reclamaram a ponto de interditar as atividades judicialmente. Mas dias depois estavam chamando os jornais por causa dos buracos no asfalto.
    E o Psiu não atende de imediato, ele envia alguém para verificar e pela lei, barulhos numa cidade como São Paulo só são incômodos se forem contínuos e repetitivos durante dias seguidos, como é o caso de boates, bares e outros.
    Coisas de cidades grandes. Beijos

    ResponderExcluir
  12. o telefone é o 156 tem uma opção lá sobre o PSIU. Mas aí vc só registra a queixa sobre um estabelimento comercial.

    funciona melhor se vc ligar no 190 e falar logo no início que vc quer falar no SETOR DE PERTUBAÇÃO DA ORDEM PÚBLICA

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.