17 março 2010

Helena se separou e parece aliviada


Pelo que sei, o Conselho de Ética de Psicologia determina que os Psicólogos não utilizem mais dos casos reais de pacientes para ilustrar palestras e afins, mas exemplos de personagens e constextos de livros. E pelo que ouvi dizer, Machado de Assis é um campeão em citações, por seus personagens tao humanos.


As novelas me parecem também um ótimo recurso. Nem todo mundo vê novela. Mas também não é todo mundo que lê alguma coisa. Portanto, validos como exemplo tanto uma quanto o outro. Ainda mais as novelas de Manoel Carlos, de quem me tornei fã recentemente com "Viver a Vida". Seus personagens , suas dores e algrias são reais. Tão reais quanto nossas vidas, bem vividas ou não.


Hoje peguei o capitulo já começado e vi Helena a protagonista, já fora da masmorra que se tornou seu casamento com o marido mentiroso e cínico. Bom para ela, que agora tem condiçoes de amar e ser amada. Mas principalmente, de não baixar sua auto-estima gratuitamente por ter um marido a quem nada nem ninguém satisfaz.


Aliás, questão muito bem pontuada, na boca da personagem de Lilia Cabral, ex- mulher do neo -Wando- baixinho: ela diz a Marcos que ele sempre deixa a felicidade escapar. ´Quando está feliz nao percebe. E parece sempre insatisfeito. Assim vai sugando e anulando uma a uma. Nenhuma é boa o suficiente, problema dele.


Helena foi mais esperta e ao invés de hipotecar sua vida em troca de um coração que não sente mais do que uma coceira no pênis e portanto, sem capacidade de constancia no companheirismo, amor e tudo que a gente quer e almeja, saiu fora. Diferente do personagem de Lilia que parece não acreditar mais em suas chances no mercado das relações e continua a mendigar atenção do mesmo chato.


No mais, vai parando por ai. Por que nunca aparece alguém bem resolvido, capaz de viver em paz consigo mesmo, sem procurar freneticamente um par, como se a vida fosse a arca de Noé. Faltam analistas, nos livros, nas novelas. Por isso mesmo, os exemplos são ótimos para substituir os dos pacientes em dificuldades. ( foto retirada de busca no Google)

8 comentários:

  1. Sempre fico mudando os canais, mas estou por dentro do que se passa na história do Manuel Carlos. ela fez muito bem, uma Helena jovem, moderna, livre e pronta para ser feliz.

    Bom restinho de semana Cam

    bj

    ResponderExcluir
  2. Cam, peguei alguns capítulos da novela quando fui para a fazenda. Lá o pessoal assiste muito novela, um perigo!
    Entendo as reações diferentes de cada mulher quando vivem relações insatisfatórias. Temos a nossa carga de vida e até mesmo genética. Algumas permanecem anestesiadas por vários anos, mas sinto que os homens possuem uma característica inerente à eles, que pode ser em pouca ou muita dose, muitas vezes imperceptível: eles amam de forma errada, como se estivessem competindo - a famosa conquista! Quem levará mais? No fundo, no fundo, o homem pensa estar em uma situação de sobrevivência: é ela ou eu. E por causa desta 'luta' pela sobrevivência levam suas mulheres (porque os amam) a se anularem, a identidade de mulher fica reduzida ao papel de mãe, de “guardiã do lar” ou de amante... Essa é uma realidade de uma sociedade dominada por homens e concluímos que a violência passa por todas as camadas da população, qualquer que seja o nível social ou cultural, podendo não ser física, mas moral também!
    Essa é a diferença de conduta entre Lilia e Helena. A primeira foi anulada, manteve sua vida profissional e emocional afastada, já que o marido tem o típico comportamento machista: casam para consolidar suas conquistas e depois vão ciscar na rua.
    Difícil trabalhar sem poder citar exemplos, estamos o tempo todo fazendo isto! Temos nossas referências.
    Beijus,

    ResponderExcluir
  3. Zany02:58

    Cam, muito boa a sua análise. Nos dias atuais em que a maioria das mulheres são independentes, elas não podem, nem devem aturar maridos cafajestes. Ainda mais já passando da validade que nem o bambambam da novela.Bjs!!

    ResponderExcluir
  4. Todas as mulheres que estão ao lado de homens como o Marcos, deveriam ter uma atitude desssas como a de Helena.
    To adorando essa Helena jovem, moderna, com tanto a se viver, viver a vida né x)

    E vc fez uma analise certa do meu texto, fala exatamente a internet, onde as pessoas se refugiam e vivem essa falsa ilusão.

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Cam,

    não assisto esta novela, nem nenhuma outra no momento, mas sempre que venho aqui acho a sua visão dos fatos bárbaras, muito melhor acompanhar vc que a novela.

    Beijos amiga linda,

    Jan

    ResponderExcluir
  6. A Helena não combina com o Marcos.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  7. Gosto de assistir sempre com uma análise critica.
    O manoel carlos descreve bem o ser humano, mas no meu gosto sua fórmula desgastou e ele parece não conhecer outra.
    É sempre a mesma história.
    Estou torcendo para a Lília Cabral arrumar outro, o Marcos é um chato!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Cam, é sempre difícil quando se trata de EX.


    Estou vindo te convidar para ler a entrevista de uma autora brasileira bem legal.
    Aqui neste link.

    http://www.elasestaolendo.blogspot.com/

    Um beijao Georgia

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.