19 fevereiro 2009

O curioso caso de Benjamin Button. Assista sim.

Fui ver logo que lançou. Tão lindo esse filme. Os efeitos especiais são incríveis. A maquiagem, também, perfeita. Numa determinada cena é impressionante ver o Brad Pitt com 15 anos de idade. . E a Kate Blanchet que sempre foi bonita, está esplendorosa. Como se tivessem sido retocados na fotografia. E pode ser que seja exatamente isso.
Filme tem uma magia muito especial não é? Por que se faz um filme ruim, quando se pode fazer um filme tão maravilhoso quanto O Curioso caso de Benjamin Button.? Uma grande sacada pegar essa história de Scott Fitzgerald e colocar na tela. A idéia é belíssima: um bebê que nasce velho e vai rejuvenescendo durante a vida.
Aqui novamente encontramos um tema que para nós é vital: o tempo de vida de uma pessoa e sua evolução através desse tempo. Os livros dos vampiros posts abaixo, evocam esse assunto numa constância.
No filme de Benjamin, a qualidade da apreciação do assunto é outra. Mais delicada, talentosa, sutil, poética. Mas é o mesmo barco. A vida, a velhice, a juventude, a morte. E também as relações.
Kate é uma garotinha e Brad é um velhinho. Depois Brad vai remoçando com o passar do tempo e Kate amadurecendo rumo a velhice. Num momento, os dois estão na mesma idade. E é nesse ponto que finalmente se permitem ter uma vida em comum, uma filha, um casamento temporário Até saírem da sincronia do tempo, cada um fazendo o caminho inverso.
Também lotado de metáforas esse filme mostra que as relações humanas são um momento da estrada de dois indivíduos, que se interceptam. Por amor, por sorte, por acaso. Podem seguir juntos, ou cada um para seu lado.
O fato é vendo esse filme a gente percebe que não há mais tempo a perder. Que o cinema, a literatura, a literatura de jornaleiro , todo mundo precisa e quer discutir as questões mais básicas e também de extrema relevância, que envolvem a psique. Sem mais frescuras. Está na hora de ENCARAR antes que o mundo acabe e a gente continue fingindo que nada sabe sobre a nossa humanidade. Assista o filme.

5 estrelinhas! *****
Ao assisti-lo você tem a impressão de que o homem finalmente esta perdendo a vergonha de ser humano.

14 comentários:

  1. Cam, vc sabe que mais ou menso há uns dois anos eu falei com o Christian, meu esposo: Bem que nós poderíamos nascer velhos, assim saberíamos exatamente o tempo que teríamos prá viver. Nascendo velhos já com a sabedoria aproveitaríamos mais as coisas? Me perguntou ele. Nao sei. E agora esse filme. Meu esposo me disse que alguém estava nos ouvindo.

    Ainda nao assisti ao filme, mas tô doida para assistí-lo.

    Olha, qto a blogagem o tema é muito bom. Eu este ano nao estou pensando mesmo em liderar uma como no ano passado, pois meus filhos estao em fase escolar e a escola aqui é uma tortura e como eles tb falam as duas línguas minha vida é agitada demais. Até porque nao se tem empregada na Alemanha. Temos mesmo que ser desde Amélia, mulher mae, amante e por ai a fora.
    Mas olha a Vanessa acabou de fazer uma sobre o livro da minha vida e o Dácio o que fez a blogagem comigo gosta muito de fazê-las tb. Fale com eles. Eu acredito que um deles poderá topar contigo.Eu te ajudo na divulgacao com todo o apoio.

    Um beijo grande e obrigada pelo carinho

    ResponderExcluir
  2. Oi Camille!

    Com certeza vou assistir - suas indicações eu não perco por nada!

    Fico pensando se valeria mesmo fazer o caminho inverso... pensando.

    beijos querida e bom feriado!

    ResponderExcluir
  3. Grace Olsson08:33

    CAM, do jeito que vc escreveu , eu estou curiosa apra assistir.Bjs e dais felizes

    ResponderExcluir
  4. Cam,

    não ví o filme, ainda. Depois desse post, preciso vê-lo urgentemente. Tanto o tema abordado pelo filme, como a sua abordagem a respeito do encontro dos protagonistas e, a partir daí, os caminhos inversos dos dois, são interessantíssimos e, pelo que parece, o filme trata do assunto com muita sutileza.
    Gostei muito do texto e, por isso, da indicação.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi

    Passando aqui para te desejar um ótimo feriado. Estava mesmo com vontade de ver o filme e agora com a sua dica vou ver com certeza.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Cam, eu ainda não vi... uma hora vejo-ando sem paciência para ver nada. Ansiedade.
    Abs, Laura

    ResponderExcluir
  7. Eu queria muito ter ido assisti este filme :(
    Bom carná por aí!!! Bjks

    ResponderExcluir
  8. Zany Vasconcelos(zany.zip.net)22:08

    Cam, uma boa dica este filme, ficarei na expectativa para quando passar por aqui. bjs e bom feriadão!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Camille!
    (Sei, sei, recém estou chegando e já estou me comportando como se fosse íntimo da casa. Liga não, sou abusado mas sou limpinho, hehehe...). Deu pra quebrar o gelo? Espero que sim.
    Bom, agora permita que eu me exalte só um pouquinho: PQP! que legal o teu post.
    Aos 14 anos conheci a obra de Francis Scott Key Fizgerald e me apaixonei. O livro que li tinha como título 6 Contos da Era do Jazz, editado pela Civilização Brasileira. Um dos contos era O Curioso Caso de Benjamin Button. Triste, engraçado, constrangedor, intrigante, comovente, apaixonado e triste de novo no final.
    No momento, o que importa é que depois de ler a tua sábia indicação aqui - "o fato é vendo esse filme a gente percebe que não há mais tempo a perder" - só posso dizer: prazer em te conhecer. Tomara que isto seja o começo de uma bela amizade.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Cam, acompanho meus blogs favoritos no google reader. foi a maneira que encontrei de não deixar de ler quem gosto mesmo quando tenho pouco tempo para o diálogo...
    Já estava por vir aqui e hoje abro o jornal com o resultado do Oscar. Estava tão por fora que nem sabia que o Oscar já estava aí... Até o jornal tenho acumulado sobre a mesa... atualizo a leitura depois de vários dias. Mas voltando ao assunto, tua crítica foi certeira e qualificou o filme com 3 premios, justo os que destacaste.
    Quem um dia não desejou, inverter a vida? Saborear o doce depois do salgado?
    A vida é um novelo cheio de nós, verso ou reverso daria no mesmo, os nós estão lá... Temos de aprender a desenosar os que pudermos e conviver com o que não for possível, viver sem perder tempo e usufruir do que nos cabe. Viver bem humorados!!!
    Abraço acarinhado

    ResponderExcluir
  11. Grace Olsson11:29

    Cam, seria bom se a vida pudesse ser assim mesmo, nao é?
    Uma pena que nao seja.
    Bjs e dias felizes

    ResponderExcluir
  12. A única coisa chata de se morar em cidade pequena é a falta de vida cultural. Como me nego terminantemente a baixar filmes pela net, terei que esperar o dvd. Estou curioso.

    ResponderExcluir
  13. Estou tentando entrar no ritmo de "cinema sozinha"... sempre fico esperando alguém ir comigo, mas achar um cristao que se interesse pls filmes junto comigo E SEJA GENTE BOA, é difiiiiiicil!

    ResponderExcluir
  14. Vi logo que entrou em circuito, adorei e saí do cinema querendo querendo viver de trás para frente, mas chorei ao pensar que os amados não estariam comigo nessa jornada, melhor deixar como está, rss
    Muito bom seu comentário sobre o filma, perfeito, eu diria.
    Não ganhou todos os Oscars indicados, mas levou os que de fato mereceu.

    lindo dia flor querida
    beijos

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.