20 outubro 2006

Não é cinema, é a vida.

Existem pessoas maravilhosas, capazes de atos absolutamente belos e surpreendentes para a nossa raça, existem também aquelas que nos surpreendem pela constância no seu equilíbrio, na sua honestidade, na ética, no bom humor, em um mundo tão cheio de altos e baixos.
Morei em um prédio, que o zelador era assim, um lorde, em termos de caráter. E com todo seu QI emocional criou 5 filhos dentro de um quarto e sala, todos fizeram universidade, se casaram, lhe deram netos. E ele continua ali, tendo construído uma casinha no interior para sua aposentadoria. Seu C. tem o que chamo de berço. Foi criado por gente de bem, de um jeito sólido, e gente de bem se tornou.
Eu tinha uma professora que dizia: ?o humano precisa do humano para se tornar humano?. Nosso caráter, palavra que hoje vem sendo substituída na literatura -até na científica- por ?personalidade?( veja a sutileza do emprego do idioma) não é assim uma ?geração espontânea? não.
Acho que estou falando sobre isso para compensar coisas como o debate de ontem. A política é de um cinismo que não surpreende mas ainda me choca. E não mais me fascina. Eu poderia estar ?encantada? com o fato político que está acontecendo. A maneira como Lula tal e qual um Forrest Gump, só que cheio de malícia, é capaz de arrebatar as massas com tanta mentira e seu adversário, mesmo apontando para a realidade se torna invisível, até por que além de ser o tal ?picolé de chuchu?, é de um partido com origem e tradição de ?politicagens? e não sabe falar diretamente com o povo. Não leva jeito. Então a cada debate, em que novamente é exposta uma lista imensa de maracutaias, Lula mesmo afirmando sempre que ?nada sabe?, diz que seu governo é o único capaz de apurar os fatos e por isso mesmo as denúncias se tornam denúncias. É de um surrealismo isso, que só mesmo a nossa racinha é capaz de produzir. Na floresta existe a lei do mais apto e o mais apto não é aquele que rebola melhor, mas é aquele mais capaz de sobreviver e ponto. Prefiro a selva.
Estou triste também por razões mesquinhas e pessoais: como falei aqui estou mudando de casa. Encomendei uns móveis numa fabriqueta- que fica em outro Estado- de uma pessoa mais ou menos amiga. Só que ela também resolveu se mudar. E aí todo o esforço produtivo se voltou para os móveis dela. Os meus foram entregues ontem, com atraso e tudo errado. Vão ajeitar, mas eu continuo na espera, atrasando planos. Quem se importa? A dona da fabriqueta vai se mudar em tempo. O consumidor que se dane mais uma vez. A amizade, que amizade? Negócios (e mal-feitos) à parte. Não me surpreende. É o ser humano. Mas ainda me choca sim. Ainda me estresso. Ainda sonho com um mundo melhor.
Recado para o blog Luz de Luma: não consigo entrar no seu blog. Não consigo encontrar o lugar de clicar para entrar, que em geral tem o nome do blog. Como fazer? Beijos para todos.

9 comentários:

  1. Oi menina!

    Também estou preferindo a selva...

    Amizade & negócios definitivamente não combinam. Espero que consiga resolver logo e sem stress.

    beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Camille, é realmente muito triste ter uma decepção ainda mais se tratando de amigos.

    Fiquei ao ler a estoria do zelador, é tem gente que sabe conquistar essa vida e fazer dela muito coisa.

    A gente desperdiça um tempo danada com asneiras banais sem focar o mais importante, a essência.

    Ontem mesmo saindo da minha aula, uma amiga deu um pirulito para minha filha e ela se pôs toda feliz não tinha olhos para absolutamente nada. A felicidade de uma criança e tão pequena se comparada a nossa......E assim fiquei com uma inveja desse mundo infantil que não volta.

    beijos
    esquenta não, dias melhores viram.....

    ResponderExcluir
  3. E ainda tem a tal índole, que alguns negam existir. Uma coisa aprendi, minha cara, não faço mais negócios com amigos, só se forem simplezinhos e entregues na hora. Prefiro os desconhecidos com quem a gente pode brigar sem medo deperder a amizade e sem peso na consciência.

    ResponderExcluir
  4. Querida
    existe um ditado[sapiência popular] que diz:
    "Amigos amigos, negócios à parte"
    Pois é..assim que deve ser, infelizmente, sem correr o risco de perder amizade ou colocar a falência o negócio :(
    lindo domingo flor
    beijossssssssss
    Belo exemplo de vida honesta a do zelador.

    ResponderExcluir
  5. Mana, quando Darwin teve a petulancia de classificar nossa raça de humana era pq não tinha encontrado certos exemplares da mesma!

    ResponderExcluir
  6. Anônimo00:35

    Camile, neste exato momento (27 minutos da segunda -feira) estou colocando um texto no Cristalino que acho que você vai gostar. As flores também.
    Beijos, Edna

    ResponderExcluir
  7. É, Camile, lá diz o velho ditado português: amigos, amigos, negócios à parte...

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  8. Em pensar que quando o assunto é 'amigos ou negócios' a maioria fica com a segunda opção. Mas sinceramente, creio que nossa raça humana tende a ter estas turbulências inúmeras.É quase que uma utopia que não as tenhamos.
    Beijos:***

    ResponderExcluir
  9. Somos humanos, alguns desumanos, às vezes precisamos re-aprender a ser humanos...boa semana!!!

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.