07 setembro 2006

Assisti Click. E acho que vou ser roteirista quando eu crescer

Ontem fui ver um filme- Click. E saí do cinema com a sensação de que se tivesse feito um teste vocacional teria sido melhor para minha vida. Eu poderia ser roteirista numa boa, e quem sabe até estar ganhando uma nota em Hollywood. Primeiro por que adoro cinema, depois por que nada me parece muito dificil e principalmente, por que existe pouca concorrencia. Verdade. O que se vê de filme igualzinho, é uma falta de imaginação inacreditavel. Como é que ses gasta milhões de dólares para colocar uma coisa para rodar sem a menor originalidade?
Outro dia estava lendo a Veja sobre a demissão de Tom Cruise( que eu detesto especialmente, com aquela boca sempre semi-aberta mostrando os dentinhos). Mostrava os cachês exorbitantes dos artistas e dizia que isso era uma discrepancia por que pelas contas dos produtores, um ator que ganha 25 milhões só rende 3 milhões para o filme. Acho que o sujeito estava distraído ao fazer essas continhas. A maior parte dos filmes só se sustenta com bons atores e as vezes, com grandes estrelas. Por isso eles vão continuar pedindo o que quiserem.
Este filme Click por exemplo. Conta a historia de um cara de uns 30 anos, casado e com dois filhinhos, que trabalha 24 horas e não tem tempo para a familia. Até que ele entra na loja ( merchadising explicita, pra variar) Bed, Bath e Beyond, que era a unica aberta 24 h e tenta comprar um controle remoto universal, daqueles que serve para tudo. Como está exausto, dorme na primeira "bed" que surge na loja e sonha que foi para o "beyond" e ali ganha um controle remoto que tudo controla. Entao ele cala a boca da mulher, faz as coisas acontecerem no ritmo que deseja, ultrapassa o tempo e se encontra velho e presidente da empresa, mas com uma vida desgraçada. Aí ele acorda! Ah que alegria -vista, revista e reciclada em milhares de filmes- e decide se dedicar mais aos filhos, partindo para terminar a casinha na árvore- tão americaninha- que está parada há dois meses.
Seria bom se eu já não tivesse visto umas 2 dezenas, no mínimo, de filmes iguais a esse. Um exemplo é um filme com Nicholas Cage, quando ele entra num carro, num dia de stress como presidente de uma empresa, e vai dar na vida que teria tido se tivesse ficado com a namorada que abandonou por causa de uma conveniencia de trabalho. Aí... aparece a vida familiar, o casal de filhos, etc igual, etc igual. Ok que a vida seja isso mesmo. Mas para ver o banal a gente vê nas novelas surreais que tem na televisão. Gostaria de ir ao cinema para ver coisas que dessem mais idéia para o banal ser menos banal, que abrissem a cabeça.
Gostei do filminho? Ah gostei. Amanhã já esqueci. Mas por que gostei um pouco que seja? Por que o ator principal era o Adam Sandler, que é otimo. Ainda não ganhou um Oscar para ter cachê mais elevado. E portanto, em 9 entre dez 10 filminhos desse tipo, lá esta ele levantando a bilheteria. Viva o sucesso dos atores. E roteiristas, voem para Hollywood. Tem vaga.

6 comentários:

  1. Eu adoro cinema e tb prefiro esses filmes mais fora do contexto. Tem alguns em exibição, pelo menos aqui em Brasilia, que valem a pena uma ida ao cinema:
    Estamira - Marcos Prado
    A Dama da Agua - M.Night Shyamalan
    Obrigado por fumar - Jason Reitman
    A Pequena Jerusalen - Karin Albou
    Caché - Michael Haneke
    A Prova - John Madden

    Viu? tem muitos filmes legais pra ver nesse feriadão!
    Mas ser roteirista tb é uma boa...
    Beijo grande

    ResponderExcluir
  2. Também adoro cinema,de sentar ali bem confortável e viajar nos enredos tão bem amarrados das tramas fantásticas...ser roteirista pra mim com certeza eu morreria de fome, rssssss
    Lindo dia flor
    beijosssssssssss

    ResponderExcluir
  3. Camille! cheguei...rs!
    minha criatura quer assistir... e agora eu vou!
    Tb. gosto do Adam.
    Hollywood? vai fundo! rs!
    bjs!

    ResponderExcluir
  4. Ahaha,, adorei, também já vi o mesmo filme umas 20 vezes, e só com o Tom Hanks devem ser uns quatro... ahaha. Eu tb detesto o Tom Cruise. beijos

    ResponderExcluir
  5. Anônimo18:26

    Camille,obrigada pelo carinho. Você faz um trabalho muito bom no seu blog, e com certeza você é uma ótima roterista. Gosto deste pensamento do Tagore

    "Deixe sua vida dançar suavemente nas bordas do tempo como uma gota de orvalho na ponta de uma folha."

    Um final de semana feliz.
    Beijos, Edna

    ResponderExcluir
  6. acho que vou passar batido por este. Obrigado. bj

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.