02 agosto 2015

Será que dá para todo mundo ser CHEF?

Tantos programas sobre pessoas querendo ser "chefs" de cozinha.  Concordo que cozinhar é um prazer. E uma alegria que só descobri mesmo, alguns anos atrás, por pura necessidade. Mas essa vontade de ser chef, parece a vontade de escrever um livro. Todo mundo acha que pode, que dá jeito, sem ter que ter passado, para isso,  por nenhuma "faculdade".

                                                 Aprenda desde criancinha ou arrume o
                                                          ratinho do Ratatouille...

É, até pode, existem os talentos naturais, sim. Mas depois de ler " Cozinha Confidencial",de Anthony Bourdain, a gente logo muda de idéia a respeito desse nosso "talento oculto",prestes a ser revelado. Não é bem assim não, diz ele, não basta ser criativo, ir inventando um pratinho, como faz aquele menino de óculos no Master Chef Brasil.  Tem que ter muito mais. Ao pegar um prato, é preciso saber quanto pesa, e quanto custa cada ingrediente que está ali, para entender se  é apropriado para o estabelecimento X ou não. E também não basta ter o dom e fazer um curso. Tem que ter vivência, ter nascido com o umbigo no fogão, de preferencia com alguém da família muito instruído no negócio de restaurantes.

É, né mole não. Esse pessoal está disputando uma vaga no Cordon Bleu, mas vai ficar faltando mais um bocado de coisas para ser chef de verdade. A tal da experiência. Muito maior do que participar de um  programa de televisão. Mesmo assim, eles vão sair na frente de um tanto de gente que está ai pensando que abrir um bar/restaurante é só comprar o ponto, decorar, etc, etc, etc, etc,etc,;;;;;;e etc.
                                          imagem  do site babademoça.com.br ( Google)

Hoje assisti um outro programa: um monte de aspirantes, , buscando a vaga do melhor chef patissier amador, do pedaço. O doceiro.  E olha a tarefa: fazer um bolo de côco com baba de moça. Minhasantafé, que é isso? O povo nunca tinha feito baba de moça? Não sabia que aquilo era de preferencia o recheio e não só a cobertura? Só dois bolinhos estavam bons, no meio de uns 15? Ah, volta com os 13 restantes para casa. Que desastre é esse? Isso é escolinha. Tem que ter mais compostura para estar dando a cara pra bater num concurso desses não é?

Em tudo isso tem uma coisa boa: a televisão mudou e virou algo como a internet. Quem faz o conteúdo é também quem assiste. Mais de verdade. Embora a gente saiba que show é fantasia. Que cinema é quase sonho. Mas TV não é cinema. É aqui, agora, e daqui a pouco, não mais. É efêmero. Tão efêmero quanto o sucesso desses personagens de "reality shows" estilo concurso. No mais, desejo sorte pra eles. Tão bom torcer. Que vença o melhor. E que todos aprendam muito durante o percurso. Se não for para frente a coisa, pelo menos vão cozinhar melhor. Já é um feito.

(imagem de divulgação do filme Ratatouille encontrada no Google)

0 comentários:

Postar um comentário


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.