18 abril 2015

Peregrino é o peso da sua vida que vai dentro da mochila. Vai entregar para outro carregar?

   Está de saco cheio?Pois esvazie-o e continue a caminhada, por que o saco é seu. E para ser genuinamente seu, tem que carregar, sentir o peso, saber o que descartar. Escolher entre o peso e a leveza. Entre o que é necessário, vital, ou supérfluo. Abrir mão  e tornar o fardo mais suave.

 Pois essa história de saco, sacola, bolsa e mochila é muito boa. Uma vez escutei um lindo relato:: em algumas tribos indígenas, seus habitantes tem o  hábito de, ao visitar as moradias de seus amigos, deixar o saco com seus pertences pendurado do lado de fora. Assim não levam seus próprios problemas para dentro da casa de quem os recebe. E também não saem com nenhum peso extra na sacola. O que é de cada um, é de cada um.  Solidariedade é importante sim, mas se escorar simplesmente, é outra coisa.

 Então outro dia lendo uma grande conversa entre peregrinos e ex-peregrinos de Santiago de Compostela, me surpreendi ao perceber como aquilo virou uma indústria. Dá pena de quem vai. Por que já nem dá para saber por que é que vai. Está na moda?Vai a passeio? Vai a trabalho? Vai por que?
As tradições,  parece,  perderam a importância. Agora tem até empresa que leva a mochila de um abrigo ao outro. Tem travesseiro à venda em alguns deles. Tem encomenda de cajado antes mesmo de pegar o avião para a Espanha. Então as belas metáforas que lidamos no caminho, vão minguando.

 Nas épocas remotas, os peregrinos iam a pé ou a cavalo. Era um longo caminho, sobe e desce montanha. Para chegar de um canto a outro. Dizem que a rota é sagrada por que seu desenho repete o desenho da Via Lactea. O que está em cima está embaixo, sim. Boa forma de exercitar essa memória: 856 quilometros, de Roncesvalles até a porta da Catedral, que eu lembre.
                                             Siga os sinais com atenção e siga seu coração.

Outros dizem que a rota é sagrada, por que Santiago "mata mouros" ainda está por ali em espírito, e que seus ossos chegaram de navio por caminhos que só o destino explica. Hoje esses restos mortais jazem na catedral.

Há também quem diga que o sagrado do Caminho, é o taro- rota- tarô; Que significa Caminho Real, auto-conhecimento. Iniciação.

O fato é que que ali tem uma energia milenar, que chegou com a cultura Celta, e quem sabe outras ainda mais antigas. Tem um conhecimento entranhado que pode ser apreendido. A terra, o chão que você pisa, conta a história para quem passa. Dá para sentir a magia . A imensa alegria de fabricar muita endorfina caminhando. Conhecer muita gente, que as vezes esperou a vida toda por essa oportunidade..Fazer amigos, de momento, para toda a vida. Trocar,  receber o bom desse trajeto.
                                                   O jeito que você faz o Caminho é o jeito
                                                     que leva sua vida. Presta atenção. E muda
                                                      o curso do que for necessário, seguindo o
                                                                                caminho.
 
Aproveitar esse curso de vida que leva um mês, e ensina tanto. Portanto sugiro: permaneça na rota como meta. Não peça carona, não encurte. Mesmo que a principio pareça um sacrifício. Pare num abrigo se não conseguir continuar no mesmo dia. Tenha essa humildade com seu corpo. Depois você continua com mais força, no dia seguinte.E com a sensação maravilhosa de que não precisou se escorar em nada, foi por sua própria conta. Com sua mochila nas costas, a vida que você consegue levar. Com um cajado que você vai encontrar ao acaso., naquele lugar.   Levantando antes do sol raiar para cumprir o dia. E escolhendo com que humor você vai seguir em frente: alegria gente!!! Que oportunidade impar de encontrar com a alegria que existe dentro de cada um de nós.

Para ir com tanto conforto e ajuda, vá fazer turismo - assumido- que também é bom e não tem nenhum pecado nisso, em  outro lugar.
 
No caminho de Santiago eu sugiro: SEJA PEREGRINO E PEREGRINA. É simples. Todos os dias tudo de novo. E tudo novo. Sem cortes, sem edições. Mas com inifinitas possibilidades de se tornar um roteiro inesquecível em sua vida.

                                          Peregrino peguei sua foto emprestada para mostrar
                                          que o caminho é simples. E prazeroso.


Fotos encontradas no Google. Caso alguma seja sua, me diga, coloco a autoria ou retiro a imagem. Mas veja, o blog é sem fins lucrativos. E ai ideia desse texto é ajudar peregrinos a pensarem o Caminho. Muito grata.

2 comentários:

  1. AMEI PAULINE. .PEÇO PERMISAO PRA REPASSAR AOS GRUPOS PEREGRINOS. .GRATO . ABRAÇO. ULTREIA E SUSSEIA PEREGRINO BOM CAMINHO

    ResponderExcluir
  2. Claro Hermes, a ideia é a possibilidade de todos que fazem o Caminho terem a oportunidade de uma reflexão. Grata pela visita e comentario.
    Pauline

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.