27 junho 2014

A vida é urgente. Por isso é preciso ter calma.

  Os últimos meses, tem sido diferentes do anos anteriores para mim.  Isso por que ando um bocado diferente por dentro, por fora?Acho que não dá para notar muito não.  As vezes as palavras até custam para sair por que elas terão que dizer coisas tão complexas. Então mudo de rumo, e vou para aquilo que está mais fácil. Esse ano tenho visto movimentos radicais. Muita pressa.

   
Pessoas casando, separando, casando de novo, mudando de cidade, morrendo, arrumando novos jeitos de viver, pensando para onde vão e já arrumando as malas, pessoas pirando. Ninguém exatamente esfuziante.

  
Será o que, isso? Melancholia, aquele meteoro do filme, vem aí? Ou será que a humanidade mesmo em meio ao caos, está amadurecendo? Ou quem sabe ainda, tenha se perdido no labirinto de tantas ilusões, que a saída pode ser qualquer coisa, até não sair?

   
O caminho mais fácil seria entrar para uma religião e rezar, ah mas isso tem que partir da pessoa. Não é todo mundo que tem essa relação da prece com Deus. Tem gente que não pensa nisso. E tem aqueles feito eu, que acreditam que Deus existe e fez tudo ser infinito. Inclusive nossas capacidades para o que for.  Por isso nos deu uma certa autonomia. Que de qualquer maneira deve ser exercida com o máximo de humildade. Não é sair por aí achando que pode mudar a rotação da Terra, pode que tudo é possível. Opa. Paranoia também é possível. Então, cautela. 


É possível pedir ao próprio organismo que busque dentro de si,a cura para doenças físicas. É possível  conectar-se num modus serenidade e procurar assim, ter um sentimento mais leve com relação a ser e estar vivo.  É possível acreditar que podemos ter uma melhor comunicação com os que estão próximos e até com os que estão distantes, num amplo sentido. Dialogar é tão importante, e quando se consegue caminhar um passo já é uma boa prática. 


É possível estender a mão  a alguém que precise e dizer: estou aqui para você,  como tudo, isso também vai passar.  E buscar um jeito de se fortalecer ainda mais. E poder até emprestar um pouco dessa força para quem está precisando muito. É possível olhar para as coisas exatamente do jeito que estão, ou próximo disso, e pensar: mesmo  o mundo sendo do jeito que é,  ele é habitado por gente, igual a mim, igual a nós. Portanto, são essas pessoas que como você, estão meio pasmas, estão com muita pressa de chegar ou de partir.  Ou decidiram respirar fundo e simplesmente, sentir o clima. 


Acho que, depois das coisas que passei esse ano, sentei e estou sentindo o clima. Não que tenha deixado de sonhar, de pensar no futuro, de pensar no presente. Mas por que descobri que é urgente, mas não adianta ter pressa. É urgente viver como se não houvesse amanhã. Não por que amanhã tudo acabará e devemos esgotar todos os recursos hoje mesmo. Mas sim, por que, vivermos bem cada dia, é a única maneira de fazer o tempo render e a vida ser mais longa. Tudo é percepção. E a minha diz que quero minutos de felicidade, horas, dias. Exercitar esse sentimento. genuíno ( como saber se é genuíno? Igual aquele que se tem quando um filho nasce...) Ah, poder deixar-se inundar por alguma coisa muito boa, que o viver provê diariamente: vida. 


Portanto, vou por aí, fico por aqui. Com a certeza de que quero continuar, mas de um novo jeito. Jeito serenidade. Jeito questionador, feito uma criança. Observador feito um idoso.  Por que,  tudo é do jeito que é? Entender, aceitar, procurar mudar se for preciso, o que estiver ao meu alcance. Fazer a minha parte, comigo também. Se eu for uma pessoa de melhor qualidade, o mundo ganha com isso. Então é assim. Vou caprichar em mim. Você me ajuda? Caprichando em você também? Vamos, ficamos. Não importa o movimento, o mundo vai girar.Importa a qualidade desse movimento. Que seja um autêntico- o -melhor de mim.  


O meu metrônomo no meu novo ritmo, ou naquele que não havia percebido antes, e é o meu, mesmo. Bom.... Bom.... Bom.... Bom.... Bom... Bom.... Bom.,,, Bom.,,,, Bom.....Bom..... 

2 comentários:

  1. eu particularmente acho um pouco alarmante o excesso de euforia. estranho esse exagero de adoração a ídolos, lágrimas, roupas rasgadas. eu prefiro sentimentos mais serenos, intensos, mas mais serenos, mais realistas. e no brasil acho q muito desse desânimo é q muitas questões não vão bem, e sempre temos alguém em dificuldade sem conseguir o mínimo de direito. aí é difícil comemorar exacerbadamente. acho algo mais contido tem mais a ver com o clima atual do país se possível, em transformação. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Pedrita,concordo com voce. Tudo que é excesso, para usar a mesma palavra que voce, é ruim por natureza.Excesso já o muito a mais ne? Aquela coisa que transborda... E essa euforia que a gente vê por aqui é fabricada. Pouco pão e muito circo. Cadê as escolas de qualidade? Cade os hospitais que tratam ao inves de colocar um esparadrapo em qualquer sofrimento? Só isso já diz muito. Nesse ponto ser feliz é ser um idiota alienado. Mas o que quero é um pouco mais de alegria e de momentos felizes apesar de tudo o mais. Bjao querida.
      ,

      Excluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.