19 dezembro 2011

Lá na Montanha.


Fim de semana bom demais, lá na montanha. Antigamente se você me perguntasse: praia ou montanha? Eu diria sem nem piscar- praia. Quem nasceu no Rio de Janeiro tem a praia grudada em si. Mas, como me mudei de lá várias vezes, e há mais de quinze anos moro em São Paulo, essa dependencia foi passando.
Embora eu continue amando uma praia bonita, de preferência agreste. Pouco ou nada frequentada. Como já foi Búzios "da Brigitte Bardot". Aquelas praias lendárias que eu já conheci como quase muvuca. Como já foi Trindade em Paraty, que lugar lindo, mágico, santuário e ... palco de tanta complicação. Não sei como está hoje, espero que esteja preservada. É, não vou dizer não a praia. Ainda amo. Mas confesso que estou totalmente apaixonada pela montanha. Uma paixão que já cultivo há alguns anos. Comecei com Visconde de Mauá uma descoberta independente dos meus pais. Quando eu era pequena ia para a Posse, cidadezinha ao lado de Petrópolis onde minha avó tinha um lindo sítio. Ou para Friburgo onde meus pais tinham uma bela casa de campo, com a criação de coelhos que eu adorava. Mas aquilo era férias ou fim de semana. Meu dia-a-dia era praia. O ar do mar fazia parte da minha respiração.

Esse final de semana me peguei pensando, ou melhor, sonhando, em morar na montanha, como tem feito alguns amigos meus. Abandonaram a cidade. Olhando assim, parece perfeito. Mas, tenho uma filha para criar. Mas- a tal palavra limitadora. Poderia suprimi-la e dar um jeito? Acho que sim. Inventar uma escola. Já pensou?
Vou pensar. Amadurecer essa idéia. Nem sei se a montanha vai ser nesse país aqui. Ih, já estou viajando, viajando. Mas é assim mesmo, minha natureza é meio nômade. Minhas raízes estão onde estiverem meus pés, minha curiosidade, minha vontade de seguir em frente.

Já vou começar a desejar boas festas: que vocês tenham um Natal bonito, em família, com amigos, com você. Chanucah já passou? Nossa, estou desligada. Que tenhamos uma passagem de ano alegre. E principalmente um ano novinho em folha, como a de um caderno, onde possamos escrever com a nossa letra mais caprichada uma história feliz em 2012. Sem sustos, nem finais de mundo. Mas com a consciência de que o planeta está mudando sim. 2012 vai ser um ano importante nesse sentido. Uma renovação. Como a águia que bate com o bico no tronco da árvore, para quebrá-lo e fazer nascer um novo. Mais forte, mais capaz de suportar a sua natureza. Então é isso. Nada como subir a montanha e olhar lá do alto para relativizar qualquer coisa. Para respirar fundo e sentir a calma da Terra. Que como nós tem tantos estados de espírito. Não vi fadas nem doendes nas florestas da Mata Atlântica. Mas vi novas perspetivas para todos nós. Beijão.

15 comentários:

  1. eu tb gosto mais de praia, mas adoro montanha. e nessa época q todos vão a praia é bom ir a montanha, menos estressante. praia é melhor em maio, mas é difícil dar né? beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto tanto de praia quanto montanhas, depende muito do momento.

    Eu lhe desejo um Natal maravilhoso.
    Feliz 2012!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ca, eu prefiro praia do que montanha. Passei muito frio em Campos do Jordão. A única coisa ruim da praia é quando ela fica lotada, as pessoas são mal educadas: jogam lixo na areia e fazem necessidades fisiológicas ali mesmo.

    Feliz natal pra vc. Muita paz e amor.
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  4. Cam, será que nao nos encontramos nessas cidades que vc citou? Eu tb estive em todos esses lugares qdo crianca. Já pensou se isso tivesse acontecido e agora reprisar essa passagem, rs, olha eu viajando junto contigo.

    Eu sou louca por praia, aprendi a gostar das montanhas, o caso é que para estes lados montanha é sinal de muito frio. Entao prefiro uma praia agreste, assim junto o útil ao agradavel, pena que com o progresso esse tipo de praia está acabando.

    Bjao e uma linda festa pra vcs com um 2012 abencoado.

    ResponderExcluir
  5. Camille...

    Hoje, eu sinto falta de não ter tido uma vida nômade. Acho que por consequências da vida, sempre tive medo até de mudar de casa, apesar de ter feito faculdade fora... mas ia e vinha todos os dias.
    hoje eu queria poder sair por aí, sem destino nenhum, apenas sair e olhar pra frente a maravilha de vida que me espera. Mas como tenho filhos, isso se torna limitado, né????

    Um ótimo Natal pra e sua família..
    Um excelente Ano Novo e um lindo caderno a ser preenchido. E depois mostra pra gente aqui as maravilhas que vc escrveu nele.

    Beijosssss

    ResponderExcluir
  6. Agora não me lembro se encaminhei o comentário ou naõ.... Cabeça à mil....

    ResponderExcluir
  7. Ah, já vi que foi....
    rsrsrsrsrs
    Cabeça ôca!!!!

    ResponderExcluir
  8. Com o tempo procuramos por qualidade de vida. Fiz um trabalho em Furnas na Represa de Itupararanga e quando viajava para lá, gostava muito da redondeza. Talvez se fosse morar em definitivo em São Paulo, iria procurar uma fazendinha por aqueles lados, talvez Ibiúna.
    Ah, o homenageado no Luz não foi Rubem Braga - ele só foi uma ponte.
    Boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  9. Ah, uma montanha bem que cairia bem... Se te fores pra uma e montares uma escola pra tua filha, pensas em contratar um professor de Redação? Se for o caso, deixo-te meu currículo! Abração! E feliz Natal (pra novo ano não ligo muito: são mais dias e temos que mudar a cada dia...)! Abração!

    ResponderExcluir
  10. Cam, voltei para lhe desejar um feliz natal!! Que este chegue renovando seus sonhos e esperanças, trazendo paz, saúde e amor!! Beijus,

    ResponderExcluir
  11. Camille querida!
    Poxa, eu também sou igual a ti, gosto muito das praias, mas quando estão semi vazias, quando podemos curtir a beleza do mar e do sol ameno.
    Neste momento estou na montanha, na minha Petrópolis querida e a temperatura simplesmente maravilhosa, distante do calorão infernal do Rio que está em torno de 37 graus e todo mundo nas praias ou nos shoppings.
    Quero desejar-lhe também, muitas bençãos e um Natal iluminado com sua linda filha.
    Um Feliz Natal!
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
  12. Ca,
    Feliz Natal! Muita paz e felicidades.
    Big beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu não gosto de praia carissima. Prefiro mil vezes as montanhas. Areia nos pés, na roupa, no corpo me incomoda. rs Sou muito urbana para gostar de praia. E olha que eu nasci numa cidade com o mar "beijando" a encosta. Eu gostava do mar, ainda gosto. Embora prefira mil vezes a ilusão do mar e suas lembranças.
    Carissima, eu respondi seu comentário lá no sótão, mas vou dizer-te aqui "não comemoro o natal. E não acho que o natal seja uma festa pagã, embora tenha lá seus rituais semelhantes, mas muitas religiões adotaram a festa do nascimento da criança da promessa". Enfim, eu festejo as estações do ano que são para mim um convite as "mudanças e transformações". O que eu escrevi foi o meu olhar ao caminhar pelas ruas desertas após tanta confusão. rs Eu adoro essa epoca do ano, sabe? São Paulo se torna mais humana depois das festas, mais solitária, minha. É muito agradável para o corpo e para a alma. Já fiz minha programação para janeiro: casa das rosas, centro cultural, pinacoteca e por aí vai...

    bacio e que 2012 seja promessa de muita inspiração para todos nós.

    ResponderExcluir
  14. Acho que as duas são bem diferentes, mas cada uma tem sua beleza. Gosto de praia, acho que preferia praia. Adoraria caminha todos dias de manhã cedo ou no final da tarde na orla de uma praia. Bjks

    ResponderExcluir
  15. Essa é a ideia!! Transpormos a paisagem!! Muito bom!

    Ah, dica anotada...muito bonito mesmo..

    Feliz 2012..

    []s

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.