23 agosto 2010

Assisti finalmente ao filme "A Orfã". É preconceituoso quanto a adoçao sim..



Quando soube que essa produção chegaria ao Brasil, escrevi um post pedindo as pessoas para ignorarem esse filme, para nao assistirem, em protesto. Para meu espanto, durante meses, foi o meu post mais procurado por internautas vindos do Google, atrás da trama e não do meu protesto. Ou seja, o filme causou estardalhaço, curiosidade, até cessar. Por isso também escrevo hoje sobre o assunto, por que já caiu no esquecimento, já virou passado para quem gosta de assuntos sensacionalistas como esse filme um é. Assisti uma cópia dessas metrefe que vende na esquina, com pedaços que não da para entender, cheia de defeitos. Mas deu para perceber que no início ha uma espécie de campanha em prol da adoçao de crianças. Como se tivesse havido algum tipo de imposiçao- você tem que colocar isso no filme. Da mesma forma que se coloca em maço de cigarro que fumar faz mal a saúde. O filme é beeeem cretino. Por que o espectador passa quase duas horas em panico por causa de uma garotinha que foi adotada em um orfanato de meninas, capaz de matar, seduzir, mentir, manipular. Uma psicopata de alto calibre. E durante esse tempo em que se assiste a um filme, e vai-se envolvendo com aquela trama sórdida, vai-se formando um juizo de valor sobre a adoçao, sobre a adoçao de crianças mais velhas- por que finalmente a questão em foco está em: de onde veio essa criança? Quem a criou? Que estimulos recebeu? Por que ate hoje ela não foi adotada? Será que tem algum "defeito"? Vai-se sublinhando na cabeça qualquer dúvida, qualquer questionamento sobre o assunto que já é tão mal-tratado aqui no nosso país pelo menos. Para ao finalzinho mostrarem o mistério: não, aquela psicopata assassina não era uma criança. E sim uma adulta com nanismo ou algo no genero, capaz de qualquer coisa, se fazendo passar por criança para tem um caminho para cometer suas atrocidades. Ah esse era o terror?!!!!!! Então por que passou-se duas horas expondo que o terror era a adoção de uma "menina" mais velha ao invés de um bebe que poderá ser formado desde pequeninho a imagem e semelhança dos pais adotivos?
Enfim, só para voltar a velha polemica, gostaria de saber se esse filme influenciou e como, casais com intenção de adotar crianças mais velhas ou não. Curiosidade tambem de saber se o filme foi proibido em algum lugar por causa de seu conteúdo preconceituoso e formador de opiniao preoconceituosa. Alguem tem alguma notícia sobre isso?
( fotos retiradas de busca no Google)

4 comentários:

  1. Nossa, que mal gosto o de quem produziu isso, hein? Credo. Tô fora.

    Bom vc ter dito, que é pra gente passar longe...

    Bjos,
    Michelle

    ResponderExcluir
  2. Não assisti! Só do filme ser classificado como terror não me animo a assistir! A vida real já tem tantos terrores... beijus,

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Em minha família tem muitos adotados... primos e mais primos...
    Todos normais e felizes...
    Vale a pena investir na adoção. O que não tem alguém agradece.
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  4. Oi Cam! Puxa, só fiquei sabendo desse filme agora, aqui, lendo seu post e com certetza não o assistirei. Sou muito a favor de adoção, em qualquer idade. Um beijo, Deia
    PS: Cam, não tenho o seu email! Você pode me passar? o meu é rumoaescrita@gmail.com.

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.