15 abril 2009

No Uol hoje:

"VIOLENCIA EM CASA PREOCUPA MAIS QUE AIDS, DIZ PESQUISA.
conclusão final do texto: "A violencia domestica dói mais do que uma doença fisica por que é uma surpresa diária e se manifesta de vários modos... "Mesmo diante de uma enfermidade, a mulher pode ter "paz de espírito" para buscar ajuda, o que nao ocorre com a vítima agredida" (Informações extraidas do Estado de São Paulo.)

12 comentários:

  1. A violência doméstica é uma tortura recorrente e, como as tosturas oficiais, é escondida pelo medo, pelo terror da ameaça, pela insegurança das vítima em se terão suporte ou não, se o agressor se verá livre para voltar à carga, pior, por vingança. É algo terrível que merece penas deveras duras e integrais. E nem falo somente em violência contra cônjuges.

    ResponderExcluir
  2. Porque a tortura doméstica, além da dor física, há a dor da alma, a dor da decepção, da frustração.
    Alguém que era para confiar, amar e respeitar, provoca dor.
    O ser humano consegue ser muito cruel, assustadoramente cruel.
    Beijos meu bem, e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  3. Camille, eu lidei com mulheres vítimas de violência e elas têm arranhoes nao apenas no corpo mas na alma. Marcas que nao se resolvem nunca.
    Dias felizes

    ResponderExcluir
  4. Vivemos um tempo difícil.
    Maridos agredindo as Mulheres, familiares abusando de crianças...
    As pessoas estão muito voltadas a si, ao material e se esquecem de Deus.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. zany.zip.net11:44

    O que mais espanta é que muitas ainda apanham caladas e tem um grande medo de denunciar seus algozes. dar um basta é preciso! Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi Camille.
    Voltei, enfim.
    A violência doméstica é abominável e covarde - sempre o mais forte batendo no mais fraco, seja o homem em relação à mulher, sejam os pais em relação aos filhos. A pouco ouvi no rádio que uma mãe matou os dois filhos e depois de suicidou, numa cidade do interior do estado. Notícias como esta me dão a impressão de que a nossa sociedade está perdendo o verniz civilizatório e retornando à bárbarie. Parece que a idéia de civilização tem dificuldade para vicejar nos trópicos. A ignorância, a miséria e o desespero não deixam.
    Um beijo apocalíptico.

    ResponderExcluir
  7. Camile, infelizmente esta é uma realidade muito frequente. Bjs

    ResponderExcluir
  8. A violência está em toda parte. É triste.

    Boa semana

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Ipanema, em Porto Alegre, é um bairro (o primo pobre do famoso reduto carioca).
    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. É uma dor silenciosa...Muitas mulheres ainda sofrem em silêncio, com medo de seus parceiros.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  11. Eu disse lá no blog da Aninha Pontes:
    Antigamente se dizia que era coisa de gente sem instrução, de pobres, de periferia. Com o tempo - os Doca Street da vida - percebeu-se que isso acontece em todas as camadas da sociedade. Nas classes baixas acreditava-se na dependência financeira da mulher para alimentar a si e aos filhos, e nas classes altas?
    O fato é que, mesmo que tenhamos dificuldade de entender, em todas as classes existe a impunidade ou a punição mínima para os covardes.
    Coragem para as mulheres e crianças violentadas -e os homens també, lógico - para denunciarem e nada de ouvidos moucos dos vizinhos que, com seu silêncio, podem tornar-se cúmplices de crimes mais graves.

    ResponderExcluir
  12. Nós até já conversamos sobre isso, lembra? As feridas na alma são as piores, porque elas afetam o corpo e a mente. Um cheiro e vê se não some.

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.