08 maio 2015

Sonhos de Padaria. Ou quem sabe de cinema:vida.

   Dizem as más linguas que a gente aprende é com o sofrimento. E as boas complementam: ao invés de sofrer, aprenda com o sofrimento das outras pessoas.
 De tanto acompanhar sofrimento, achei que, neste caso,  seria prudente seguir as boas e as más línguas. E me sinto mais presente no presente. Saboreando melhor cada minuto dessa existência.

Hoje por exemplo, no final de um dia cansativo, fui à padaria. E diante de promessa feita ao sair de casa, pedi sonhos ao vendedor. Olhando em seus olhos disse: não são para mim, mas para minha filha. Eu preciso mesmo é fazer ginástica.

 O fato é que olhei para o moço e ele deixou de ser transparente. Já reparou que em geral nem notamos vendedores de farmácia, de padaria, de todo esse comércio que para nós é o da necessidade de cada dia? Lidamos meio no piloto automático com aquelas pessoas que nos atendem, talvez semana após semana, sempre as mesmas, conhecem nossos hábitos quem sabe, de cor. E percebem nosso olhar voltado para dentro.

                                                                sonhos de padaria
Um dia um milagre se dá: alguém acorda do torpor. Eu, E passo a observar quem talvez antes me observasse. A moça do caixa está com uma blusa amarela. Que cor mais linda, digo. Fica bem em você. Ela me conta uma pequena história, que viu um casaco em outra pessoa, e resolveu comprar um igual, também gostou da cor. "Dizem que ficou bonito". Sim ficou lindo em você, repito sincera.

E assim saio dali feliz. Sim, feliz por que fui a padaria e tive um momento de interação com aquelas pessoas que antes não existiam. Me dou conta do nascimento ou renascimento desse pequeno território antes ignorado por mim. Meu saquinho está mais cheio de sonhos do que as poucas gramas que pedi.  Quem sabe uma retribuição calorosa ao meu reconhecimento, finalmente: são pessoas ali, iguais a nós, com sentimentos, sonhos, vontades. Gente, e não robôs para servir.
                                       Sonhos de Kurosawa. Quanto lirismo nessa existência.

Experimente estar mais presente. Olhar a sua volta e reconhecer, mesmo que seja aos poucos, ninguém está cobrando pressa nem obrigação. Você vai receber mais sorrisos, mais simpatia e quem sabe até novos sonhos. Mesmo que seja apenas dentro de um saquinho açucarado e bem pesado. A vida fica mais leve.

imagens encontradas em busca no Google.

6 comentários:

  1. que coincidência, hoje li um texto sobre dar um simples "bom dia". os dois me levam ao mesmo pensamento. bjs querida, adorei a mensagem que dás nesse conto!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Clarice. Acho que nem é coincidencia. Estamos carentes de mais comunicação e proximidade. O mundo seria melhor e mais facil se conseguissimos olhar cada pessoa nos olhos, e simplificassemos esse contato. A vida seria mais agradavel tambem com mais saudaçoes e olhos nos olhos. Bjos querida. E uma super semana para voce. Cam

    ResponderExcluir
  3. Cam,
    Hoje eu reparo nas pessoas, cumprimento, dou bom dia e até procuro fazer uma interação. Afinal lidar com público não é fácil.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lulu, que bom.Importante mesmo. Dar um bom dia é essencial, pelo menos isso não é? Ja te falei que nao estou conseguindo abrir os comentarios do teu blog? Acho que deixei uma mensagem aqui falando sobre isso. Por que nao estava conseguindo nem abrir a tua pagina. Acho que é diferença de sistema do computador, nao sei. Super beijos. Sei que você é uma pessoa comunicativa e afetiva. Cam

      Excluir
  4. Oi, Camille, com vai?
    Aqui em minha cidade praticamente somos todos "conhecidos". Como eu costumo comprar coisas por aqui perto de casa, conheço todos. E sempre há aquele papo de como vai, como vão os filhos, o trabalho etc. Isso é muito bom. Cordialidade cotidiana, devemos praticar sempre.
    Hoje estava prestando atenção nos motoristas e cobradores. São gentis, educados, prestativos e têm paciência. A linha que ando nunca está lotada, deve ser isso, não há estresse. Mas o povo de cidade média acho que é assim mesmo. Aqui é divisa com Minas Gerais e acabamos puxando um pouco o jeito mineiro, que amo!
    Querida, beijos e abraços!

    ResponderExcluir
  5. Que delicia Clara, hoje que vi seu comentario aqui de Tocantins. Muito obrigada.
    Bjos querida.

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.