11 setembro 2011

Medianeras. Riqueza na tela e fora dela.



Hoje fui assistir Medianeras com uma amiga muito querida, que não via faz um tempão. Ela é uma paulista que morou muito tempo no Rio, e eu uma carioca com 15 anos de São Paulo. Temos em comum o fato de termos tido nossos primeiros filhos na mesma época e durante anos, eles foram os melhores amigos. O meu, aquele diplomata espetacular, capaz de levar todo mundo na conversa, o dela aquele meninão força bruta, da turma do "deixa que eu chuto". Os dois faziam uma dupla imbatível no jardim de infância.
Também temos em comum, o fato de virmos de famílias de intelectuais e assim, uma criação cheia de riqueza, a mesma que podemos hoje transmitir aos nossos filhos.
Ela mora em uma dessas vilas charmosissimas e raras em São Paulo, dessas que estão fazendo cosquinha na mão do Kassab para derrubar e construir mais arranha-céus entre o espaço que se chama de Vila Olimpia e Itaim. A devastidão já está grande. Vazios enormes esperam por esses espigões sem alma. Não estou entendendo onde Kassab quer chegar. Mas penso que é obrigação de um prefeito, nao apenas fazer crescer- e nesse caso , desordenadamente- uma cidade, como também preservar o que há de bom. Patrimonio, memória, história, como no caso dessas vilas tão lindinhas.
Assistimos ao Medianeras, gostamos muito e sentimos cada uma o filme de formas bem diferentes. Cada ser humano é único no seu universo e poder compartilhar sem ter que ser igual é muito bom. Coisas que a maturidade pode dar. Conversar sem julgar. Apenas compartilhar pontos de vista, histórias, trabalho, vida. Que riqueza de diálogos, tão ricos como em um bom filme.
E do Medianeras, o que posso dizer? Que a resenha está meio superficial. Não é apenas um filme na "era da internet". Aliás isso é o de menos. O que o filme mostra são vidas, encontros, diálogos, modos de viver, a arquitetura de Buenos Aires por um ponto de vista interessante. E um jeito de fazer filme a mil anos luz na frente dos nossos engatinhantes. Assista esse filme de Gustavo Taretto, com Pilar Lopes de Ayala, linda atriz e Javier Drolas. Otima pareja. E aproveite para conversar mais com seus amigos. Bom domingo para vocês!

8 comentários:

  1. Hummmm, fiquei aqui imaginando esta vilazinha em Sampa. Deve ser uma delícia! Mas o Kassab é igual ao Jorge Roberto da Silveira em Niterói, deve estar ficando rico com estes construtores civis como o prefeito daqui ficou e agora só mora em Miami.
    Bem, ainda não vi este novo filme argentino, mas já está na minha mira, afinal adoro filmes argentinos. Estranhei do Ricardo Darin não estar nele. hehe
    Fui ver A Árvore da Vida e gostei e não gostei, dá pra entender. hehe
    beijinhos cariocas e bom domingo!

    ResponderExcluir
  2. o Kassab está liderando como um dos piores prefeitos paulistanos, pelo visto né. pois é, a história arquitetônica vai pro lixo.

    o cinema argentino, a literatura, são excelentes! este filme está em cartaz por aqui, quero ver tb!

    bom domingo pra vc Camille! e tá ansiosa pela viagem?rs vai ser uma delícia né, vc vai curtir demais!

    eita coisa boa!

    bjs e fique bem, sempre!

    ResponderExcluir
  3. Nisso os "governantes" são experts!Autorizar construções de arranha-céus! Li ontem este tt: "Uma praça entregue há 18 meses, ao custo de R$ 5,5 milhões é demolida pelo governo do Amazonas. Um dia as praças demolirão governos..." Que os anjos digam amém!

    Fiquei com vontade de ver o filme.

    Girassóis nos seus dias.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. fiquei curiosa. adoro tb rever amigos. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  5. Camille, vc tem razão...
    Onde esses governantes querem chegar?
    E o povo fica só olhando sem nada fazer...
    Eu também gosto de ter uma boa conversa, sem julgar, sem cobrar...
    E rir muito de tudo...

    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  6. Pra variar, um texto mais eclético que o Pessoa com os heterônimos dele... Cinema, amizade, reflexão... Amizade, política, reflexão... Amizade, filhos, reflexão... Bom demais!

    Tenho zero amigas que tiveram filhos na mesma época que eu, minha solidão na maternidade tem sido proveitosamente melancólica, se é que com esta colocação consigo mostrar os dois lados, um positivo e outro nem tanto, da questão. No entanto, só vislumbrei sentimentos afetuosos imaginando quantos pontos em comum podem fazer de uma amizade assim tão longa algo tão delicioso.

    Vou ver se acho o filme, ainda não vi nada do cinema argentino... ô fase! Ontem passou na tv, já era muito tarde, o do Wood Allen sobre Barcelona. Só que eu tinha tomado uma overdose de documentários sobre o 11/09 e minha mente estava perturbada demais pra um filme com romance. Gravei pra ver dps e fui (tentar) dormir, tive pesadelos horríveis, como é óbvio. Mereço, né?

    Cinema com amiga no domingo é bom demais, espero ter esse prazer de volta daqui a alguns anos (num dia otimista eu diria meses, hehehe, só que hoje o otimismo tá no bolso).

    Bjs, lindona.

    Michelle

    ResponderExcluir
  7. E a viagem amiga???
    Bjose obrigada pelos elogios ao texto. Nos somos fãs uma da outra ne? Sem duvida nenhuma, voce merece meu total aplauso e apoio.
    Beijao!

    ResponderExcluir
  8. Ai que eu tô precisando ir mais ao cinema...

    Nao vai abrir o teu Bistro? rs.

    Bjao

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.