31 agosto 2008

Persuasão

Acabei de ler neste instante, Persuasão de Jane Austen. E minha vontade é telefonar para todas as pessoas que amo e dizer o quanto este livro é bom e elas deveriam ler. Não é a toa que fui ser publicitária. Gosto de alardear para o mundo aquilo que considero especial. E como agora está tarde já para tais telefonemas, escrevo no blog, para que vocês saibam- tanta gente aqui já leu-que o livro é maravilhoso. É o primeiro livro que leio de Jane Austen. Perdi meu tempo por não ter lido antes, no lugar de ter gastado preciosas horas vendo um programa qualquer na televisão, ou fazendo alguma outra coisa menos interessante ainda. Livro é pura diversão, para mim é. Detesto ler por obrigação, por que é chique, moderno, ou se deve ler. Assim como filmes. Primeiro precisa me entreter de verdade. E os livros de Jane Austen pelo visto cumprem essa função. Mas fazem muito mais que isso. Persuasão é uma verdadeira aula sobre a capacidade de observar e delinear o carater humano. Na maior tranquilidade de quem realmente sabe o que está fazendo, com o maior talento. Li que Jane Austen não se casou e viveu sempre bastante recolhida. Não sei de onde ela tirou tanta sabedoria e a quem observava, além de si mesma, para criar seus personagens. Persuasão conta a história de um casal apaixonado que por causa da interferencia e da pressão familiar, acaba por não ficar junto. Eles se reencontram anos depois e a gente já pode imaginar o que vai acontecer só pela sinopse. A questão é que ela vai muito além do enredo previsivel. Os fatos são menos importantes do que você se deliciar com a capacidade da autora em descrever comportamentos, reações, além de estratagemas da alma e dos pensamentos de cada envolvido na trama. Ela é muito moderna sim. Seu trabalho é atemporal. Não dá para dizer que é do romantismo do seculo XIX e ponto. Por que quando se mexe de fato com a estrutura do ser humano, isso não muda. Continuamos com os mesmos mecanismos neuróticos ainda hoje. A civilização continua a exercer em nós a pressão amedrontadora de dois séculos atrás. Então o livro é vivo, pulsante e não uma peça de museu para ser apreciada. Li também que Austen é considerada a segunda melhor escritora da Inglaterra depois de Shakespeare. Chique demais.
Acho que devo ler todos os outros, por que gostei muito mesmo. E declaro aqui, a partir de agora, meu amor incondicional por Jane Austen.

17 comentários:

  1. Legal, ela é boa mesmo, ma seu li qdo mocinhaaaaaaaa.
    viu a sacanagem lá comigo? hohoho censura.
    Será que foi pelo Gabeira, pelo Favre, ou pela foto erótica? nem sei... vou ver se há um caminho pra liberar.
    Bjão Laura

    ResponderExcluir
  2. "A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos.
    É o mais independente.
    Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos,as distâncias, as impossibilidades.
    Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto
    no exato ponto em que foi interrompido." (Arthur da Távola)
    Por tudo isso fica sempre com meu carinho!
    cla

    ResponderExcluir
  3. Escolher alguém que mereça nosso amor incondicional é o maior motivo que nos dá para ler e admirar Jane Austen, obrigada!

    lindos dias, flor
    beijos

    *já resolveu os probleminhas do blog? Esperei seu e-mail...

    ResponderExcluir
  4. Cam,
    Eu adoro Jane, li muitos dela, entre os melhores recomendo Mansfield Park, Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade. Ela sabe falar de relacionamentos como ninguém, principalmente na época em que viveu, onde casais muitas vezes eram formados por interesse das famílias e não por sentimentos, onde contava mais sua riqueza do que quem você era como pessoa. Todos seus livros são ensinamentos, na minha opinião. Achei incrível e muita coincidência você falar sobre esse livro, porque nesta semana mesmo eu estava pensando em lê-lo, primeiro porque foi um dos poucos que ainda não li, e segundo, devido a problemas pessoais/afetivos mesmo que estou passando. Agora fiquei com vontade mesmo de ler. Recomendo muitíssimo que você prossiga nessa sua busca por Jane, não vai se arrepender. Assista os filmes dos livros e procure na sua locadora O Clube de Leitura de Jane Austin, que é mais fantástico ainda. Boa diversão e depois me conte o que achou! Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Camille!

    Ela é boa mesmo, paixão e sentimento a flor da pele. Ótima resenha, obrigada querida.

    beijo grande, grata pelo carinho constante. Ótima semana.

    ResponderExcluir
  6. Cam,

    vc é uma ótima publicitária. Tudo bem que eu gosto da Jane Austen, mas só agora Persuasão entrou na minha lista dos zilhões de livros que eu quero ler (ainda este ano).
    Beijos mil e saudades de vc.

    ResponderExcluir
  7. zany(zany.zip.net)01:54

    Cam, o seu post-comentário aguçou a minha vontade de conhecer o livro Perssuasão. Vou já conferir. Bjs!!!

    ResponderExcluir
  8. ótimo post, muito bom o blog.Foi bom vir aqui.
    Tenha uma bela semana.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  9. Estou comecando a olhar os autores ingleses com outros olhos, principalmente os comico, o que nao é o caso da Jane Austen... Nao sei se sou eu metamorfoseando ou foram os livros errados que cairam antes na minha mao. De qualquer forma, uma indicacao sua vale a pena ser conferida (meu livreiro agradece $$$)

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Persuasão é lindo, Anne Eliot é real e a história é mesmo atual. Eu não larguei o livro enquanto não acabei. Me espanta a capacidade de observação de Jane Austen, que cria os personagens e sutilmente nos mostra: ela não é óbvia, não entrega de bandeja o que quer dizer: a leitura é profunda e leve ao mesmo tempo: uma obra prima. bjs
    ps. comentei com outro login, então para não dar confusão, apaguei o coment e fiz de novo. bjs

    ResponderExcluir
  12. Está amparada com ótima leitura. como diz os aficcionados, nunca está só quem encontra companhia nos livros.

    Sabe que Virgínia Wolf, foi a única no seu tempo a formular o que seria o legado do século XX, tema revitalizado nos anos 70 - A descoberta que a humanidade é feita de sexos diferentes e não apenas de um para se modelar.

    Virgínia pedia a todos os escritores que levassem uma flor ao túmulo de Jane Austen, porque só ela, ousara escrever como mulher, a primeira a falar dessa diferença com orgulho, que antes era sufocado, pisoteado por um mito de inferioridade.

    Legal ver que está postando!! Beijus

    ResponderExcluir
  13. Cam,
    claro que qd eu revi Frida a primeira pessoa que eu lembrei foi vc e a nossa conversa lá na Cultura sobre a sua visita a casa-museu, macabra e interessante, dela!
    Besotes para vc e a filhota linda.

    ResponderExcluir
  14. A partir de hoje estou atenta para esta autora...fiquei com vontade de ler o livro. Bjks

    ResponderExcluir
  15. Camille:
    Não li Jane Austen, mas pelo que você disse sabe que me deu vontade de ler. Vou colocá-la na minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  16. Isso menina. Quando vemos, lemos algo que nos dá tanto prazer, é legal dividir com os outros.
    Merece que seja ao menos procurado.
    Um beijo
    Lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  17. Cam querida,vou procurar o mais rápido possível. Não li nada dela.
    Um final de semana em paz.
    Beijos, Edna

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.