11 setembro 2010

Dia Feliz. Minha vida não precisa ser um filme americano.



Hoje está sendo um dia bem feliz aqui em casa. Estou o dia inteiro fazendo nada. Deixei os problemas para serem resolvidos na segunda-feira. Minha filha está brincando com a prima Fê. Já cortaram o cabelo de várias Barbies, pintaram de azul , transformaram em "avatares". Fizeram uma peça "Chapéuzinho Lilás versão moderna" para eu assistir. Fê esta vestida de lilás então aproveitou a roupa e Anna fez os outros personagens: a mãe, a avó, o farmaceutico e o ladrão. Não tem lobo nem floresta nessa versão. E a avó dá um nocaute no ladrão e recupera seu remédio para catapora, motivo da visita da netinha que foi roubada no caminho. Parece até uma peça da Cia Le Plat du Jour que as duas foram há duas semanas.
O que mais? Li uma porção de blogs, coisa que não fazia faz tempo. E eu gosto genuinamente de ler o conteúdo do que as pessoas escrevem, e quando escrevem bem, acho de fato uma delicia, quando tem coisas para contar que me enriquecem, ou quando estao simplesmente escrevendo uma idéia simples mas de uma nova forma e muito bem feita também acho ótimo, ótimo. Nessas semanas que se passaram conheci aliás uma porção de novas escritoras e escritores através da Michelle do Janela Pessoal que me apresentou ao blog da Glorinha de Lion do Café com Bolo que tem um bonito trabalho de blogagem coletiva semanal sobre sentimentos. Ela cria um verdadeiro movimento em que as pessoas escrevem e comentam umas nos blogs das outras promovendo mais escrita, mais leitura, mais blogs lidos e comentados. O que vem a somar à campanha que a Luma do Yes, Party vem fazendo para que se comente mais nos blogs. Me encanta essas pessoas que cuidam da blogosfera como um bem adquirido. Por que é isso mesmo. E sábio quem consegue dar valor. Eu dou, do meu jeito bissexto, mas de alguma forma constante, presente e fiel. Não tanto quanto elas.
Voltando a minha realidade: fiz um quiche para as meninas.Tive minha fase bolo, agora estou na fase quiche. Não consegui ainda chegar na fase macaron, mas eu chego lá. E aí fico pensando como a gente faz as coisas por prazer -eu realmente fiquei "tomada" pela gastronomia de uns tempos para cá.- Mas como a gente faz também para ser amada. Na outra semana que Fê esteve aqui eu fiz um quiche, a Anna adora quiche e a Fê disse que o meu era o melhor que ela ja tinha comido na vida. Aí hoje ela veio e eu fui correndo fazer o quiche...de outro sabor ainda, para ela ver como eu sou versátil. É o ser humano não é? Nós... Estou lendo O Físico de Noah Gordon, daqueles que dá para virar a noite sem parar de tão envolvente que é a leitura. Conversei com diversas pessoas por telefone, como é bom ter amigos. Com outras por internet, idem, idem. Não tem balada, roupa carezima e de grife estrangeira, paixão fulminante ou prêmio da loteria que por sinal eu nem jogo. Mas estou bem, obrigada. O que quero dizer é que não preciso de uma super produção americana para ser feliz. Um filme frances passado num banco de praça, mas com uma história bem contada, cheia de poesia e lirismo, já me satisfaz de verdade. ( imagem fotosearch.com.br)
Aproveito para desejar um bom domingo para todos nós. E uma pronta recuperação ao marido da Meiroca do Pensiere e Parole e ao irmão da Glorinha do já citado Café com Bolo. ( O Selinho Magico é da Deia- obrigada amiga! Agora preciso aprender a colar no lado direito para ficar permanente!)

9 comentários:

  1. Ah eu gosto de comentar nos blogs, quer coisa mais chata q vc faz o post, recebe um monte de visita e ngm comenta, dá opinião sobre o q vc escreve?
    Big Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Camille!
    Obrigada pela atenção em sua resposta.
    Entendi tudo agora e devo dizer-lhe que seu texto, embora não tivesse a ver com o tema do dia, foi altamente interessante e reflexivo e adorei.
    A blogosfera está crescendo de gente bacana e consciente, pessoas do bem e para o bem se relacionando da forma mais bonita que é a escrita e leitura. Espero que você se una a nós neste movimento, afinal escreves maravilhosamente.
    um super beijo carioca

    ResponderExcluir
  3. Com tanta correria no dia a dia é simplesmente um luxo ficar em casa na preguiça, mesmo que seja Domingo! Sinto falta de fazer isto, principalmente ficar o dia todo de roupa de dormir :) mexendo nas minhas gavetas e comendo guloseimas!
    Chapéuzinho Lilás!!! Muito bom! As meninas estão antenadas!! Adorei essa versão atualizada e substituir o lobo mau pelo ladrão foi o pulo do gato!!
    O Físico de Noah Gordon, perceberá como as pessoas não evoluíram e que mesmo com a modernidade e uso da tecnologia, a natureza humana continua a mesma.
    Camille, também preciso de muito pouco para ser feliz. Meus sonhos não são comprados na esquina. Boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cam!

    Interessante a brincadeira das meninas. Mas o cabelo da boneca não vai crescer, né? Será que o penteado alá "Avatar" vai durar? rs!

    Meu domingo foi igual ao seu. Tive chance de assistir a uma reportagem linda, estilo documentário, sobre aldeias no interior de Portugal onde vivem idosos que têm uma relação afetiva importante com uma rádio que abrange determinada região. Neste país que vivo agora há uma série de coisas a ser compreendida, uma delas é que a sociedade de hoje é composta de uma grande parcela de idosos, muito superior, proporcionalmente, à do Brasil. Sentimentos como solidão e melancolia são facilmente desvendados num documentário como este. Fiquei comovida em assistir e não abaixei meu pezinho nem pra pegar um copo d'água (pedi tudo! explorei meus "súditos"!). Enfim, esta é uma das coisas que gosto de fazer e que não fazia há tempos. Foi muito rico o período de ócio, ainda mais agora que incorporei o espírito investigativo sobre a sociedade portuguesa e vou, inclusive, matricular-me num curso de Literatura Portuguesa de uma universidade daqui (com os poemas de Pessoa debaixo do braço).

    Sobre o livro, fiquei com vontade de ler!

    A sua solidariedade no final do post foi marcante. Desejo tudo de bom pra alguém que só deseja o melhor para os outros sempre!

    Grande bj!
    Michelle

    ResponderExcluir
  5. Camille, lendo este texto, a gente fica com vontade de postar mais sentimentos com qualidade, cuuidar mais do blog, para pessoas como vc ler, no faz sentir importantes.....bjks....boa semana a vc.....Gil

    ResponderExcluir
  6. Oi Cam! Adorei o seu dia. É assim que passo alguns dos meus finais de semana também. E às vezes, para mudar de ares, viajo, fujo um pouco da bagunça, dos cheiros, do barulho da nossa cidade grande... Engraçado você falar em filme americano. Por muitos anos eu só curtia uma boa produção hollywoodiana, sem medo de ser feliz. O tempo trouxe outros sabores ao meu paladar, e hoje estou muito mais na atmosfera filme francês, como você tão bem colocou! Saiu Victoria's Secret e entrou L'Occitane - metaforicamente falando, claro!
    Preciso levar as meninas nessa peça, você falou, eu me animei mas depois esqueci completamente!! Ainda está em cartaz?
    Um beijo, Deia

    ResponderExcluir
  7. Oi Cam! Só para dizer que deixei um selo lá no Blog para você. Nem precisa se preocupar em postá-lo nem nada, é apenas um carinho! Beijos, Deia

    ResponderExcluir
  8. Sabe, eu sempre achei que as pessoas precisam de pouco realmente para serem felizes. Acho que a felicidade está justamente em compreender isso e ainda que demore, mais cedo ou mais tarde acaba acontecendo e aí vem aquela sensação de "como eu não percebi isso antes?" rs
    Então alguém diz "antes tarde que nunca" e eu abro o sorriso e penso "que bom que eu sempre soube disso, mamys deve estar feliz comigo em seu cantinho de universo".
    bacio carissima

    Ps. hoje é terça, estou na cozinha com minha xícara de chá e com uma enorme preguiça de sair, mas tenho aula e o vento já berra lá fora "vamos embora". rs

    ResponderExcluir
  9. cam

    as pessoas nao precisam de muito para serem felizes.

    basta pouco. No meu caso, basta delicadeza. A mesma que eu uso com todo mundo.

    E o mundo seria muito, muito bom, se todos estivessem na mesma sintonia de positividade.

    A internet está cheia de maravilhas. Há dias em que precisamos sair catando. Mas achamos.

    As pessoas precisam entender o tempo das outras pessoas. Há dias em que vc está puro lilás. Outros, nao. Dias em que vc quer pular. Outros, se recolher.


    A maior leveza da vida é a gente entender que, o que o outro fala é fruto do momento dele.

    O seu, hoje, é esse. E devemos aceitar. Se por acaso, amanha, vc quiser chutar o pau da barraca. Justamente, por que vc é real. E pessoas reais vivem fases.
    Dias felizes

    ResponderExcluir


COMENTE, DÊ A SUA OPINIÃO. Você é a pessoa mais importante para quem escreve um blog: aquela que lê, que gosta ou não gosta, e DIALOGA.
Bem vindas. Bem vindos. Você pode comentar, escrever seu nome e para facilitar, clicar na opção "anonimo", ou pode se inscrever e comentar. Acho a opção, que se coloca o nome e uma forma de contato, + a opçao anonimo, VALIDA. Grata e aguardo seu comentário.